Prolagos e UVA firmam parceria para monitoramento da Lagoa de Araruama

0
7

Prolagos e UVA firmam parceria para monitoramento da Lagoa de AraruamaA Prolagos e a Universidade Veiga de Almeida (UVA), campus Cabo Frio, lançaram na noite desta quinta-feira (6), uma parceria de cooperação técnica. Por meio do projeto, professores e estudantes dos cursos de graduação das Engenharias Civil, Ambiental e de Produção, além de Administração, Pedagogia, Direito, Serviço Social, Jornalismo e Publicidade, que estejam cursando a partir do 3º período, farão o monitoramento da Lagoa de Araruama e atividades de educação ambiental. Também foi lançado um desafio para os alunos de Publicidade, que poderão desenvolver um nome para essa parceria. Os critérios serão divulgados junto à faculdade.

Devido às medidas de prevenção da Covid-19, o evento foi realizado de forma virtual. O encontro online contou com a participação do presidente da concessionária, Sérgio Braga; do diretor do campus Cabo Frio, Nirley Barros; da coordenadora dos cursos de Engenharia Ambiental e de Produção, Flávia Targa; da Professora Gisele Kloc; do coordenador do projeto, Eduardo Pimenta; da coordenadora de Operações da Prolagos, Gabriela Vitorino e do aluno Yan Chan.

O objetivo do programa é analisar parâmetros físico-químicos da água, com a produção de relatórios técnico e fotográfico trimestrais e levantamento da avifauna, fomentando ações de educação ambiental e projetos de iniciação científica. Também será coordenada a implementação de viveiros de mudas nas Estações de Tratamento de Esgoto da concessionária, para plantio no entorno da lagoa e da represa de Juturnaíba.

“O programa vai possibilitar que a concessionária acompanhe as pesquisas e tenha acesso a dados que irão nos conduzir na tomada de decisões na busca da sustentabilidade nos processos de abastecimento de água e esgotamento sanitário” – explicou a coordenadora de Operações da Prolagos, Gabriela Vitorino,

A parceria vai proporcionar aos alunos a experiência de uma pesquisa prática, em um ecossistema local, que irá trazer inúmeros benefícios para a sociedade da Região dos Lagos. “Estamos nos preparando para atender a essa demanda, até mesmo com a criação de novos cursos. Com isso iremos fomentar não só o pensamento científico, como também a criação de novos empregos” – disse o diretor da UVA, campus Cabo Frio, Nirley Barros.

Além do corpo discente, alunos com coeficiente de rendimento alto também estarão dedicados ao projeto. “É uma oportunidade ímpar, que vai agregar muito para nosso crescimento profissional e pessoal. A Veiga está sempre nos auxiliando, principalmente nesse momento de pandemia, e agora temos a oportunidade de aprender em laboratório e em campo, com profissionais da Prolagos” relatou o aluno Yan Shan.

Na universidade serão abordados temas como monitoramento dos corpos hídricos, levantamento de indicadores de qualidade de saúde ambiental da lagoa, oficinas, rodas de conversa, conferências e videoaulas com as comunidades. “Nos sentimos motivados em coordenar esse programa, onde poderemos produzir conhecimento para resolução das questões ambientais, unindo a ciência a uma tomada de decisão assertiva” – falou Eduardo Pimenta, coordenador do projeto.

A Prolagos busca sempre contribuir com dados técnicos e científicos em prol da melhoria efetiva da qualidade ambiental da Lagos de Araruama. “Essa parceria com a UVA é um marco fundamental dentro da nossa jornada. Nosso projeto vai no mínimo até 2041 e é pensando em longo prazo que nos unimos à universidade, permitindo que o corpo acadêmico possa nos assessorar permanentemente e nos orientar na tomada de decisões, buscando as melhores soluções para a sociedade e o meio ambiente” –  afirmou Sérgio Braga, presidente da concessionária.

Com investimentos contínuos em saneamento básico, a Prolagos é uma das impulsionadoras da melhoria da laguna, bem como dos indicadores de saúde alcançados na Região dos Lagos nos últimos anos. O modelo de esgotamento sanitário em vigor na Região dos Lagos é Captação em Tempo Seco, que intercepta a rede de drenagem pluvial, levando as contribuições para uma das sete estações de tratamento, com capacidade para tratar 97 milhões de litros de esgoto por dia. Desde que assumiu os serviços, em 1998, o índice de coleta saltou de 0 para 80% e todo esgoto coletado é tratado. Em complemento a esse sistema, a Prolagos desenvolveu um estudo para a construção da rede separativa de esgoto nos cinco municípios da área de abrangência: Arraial do Cabo, Armação dos Búzios, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia. O projeto foi apresentado à agência reguladora e está sendo analisado pelo Consórcio Intermunicipal Lagos São João e poder concedente.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]