Professores recebem certificado de qualificação sobre educação do campo

0
10


Os educadores aldeenses que participaram do curso de educação do campo receberam o certificado em uma cerimônia de encerramento na Secretaria de Educação. A qualificação, oferecida a 25 profissionais pelo Centro de Formação Continuada (CEFOR), teve como objetivo trazer para os profissionais o resgate da cultura rural por meio de novas experiências de aprendizado. A celebração, realizada na terça-feira (23), contou com a presença do prefeito Fábio do Pastel, do secretário da pasta, professor Elias Valadão da Mota, da subsecretária Kátia Santana Moreno, do vereador Jean Pierre Borges, e da coordenadora-geral de políticas pedagógicas Fátima Cristina Souza.

O idealizador e mentor do curso, Ubirajara Barenco, trouxe uma reflexão sobre a importância de fomentar no meio educacional a valorização das raízes. “Temos treze escolas rurais em nosso município, o que nos faz pensar no quanto esses educadores podem contribuir ao repassar ensinamentos e práticas que foram aplicadas durante o curso. Muito se fala do aluno, na fase adulta, ir em busca de oportunidades de emprego na cidade, o que não será uma realidade se ele for instruído sobre o valor que a zona rural tem, desde o que a terra tem para oferecer até o turismo rural que pode ser desenvolvido de forma ampla”, pontuou.

Imagem: Ana Carolina Costa

Após a fala, foram exibidos vídeos das principais atividades das quais o grupo participou e trechos do circuito rural, realizado no dia 26 de novembro. Os cursistas tiveram a oportunidade de vivenciar o que foi aprendido na parte teórica em visitas na Casa da Farinha e na granja “Sonho de Caipira”, no bairro Retiro; no Assentamento Ademar Moreira, em São Mateus; na Fazenda Cadal Agropecuária, no bairro Três Vendas; e na fazenda JM, no bairro Cruz.

O evento também contou com a participação do técnico agrícola e biólogo Dimas Tadeu, que contribuiu diretamente para a realização das etapas da formação. Dimas aproveitou para aconselhar os professores a repassarem o que foi vivido durante o momento de aprendizagem. “Tudo que foi realizado faz parte de uma memória que queremos deixar com vocês para que seja repassada nas salas de aulas. Assim, as novas gerações saberão da importância da nossa terra e da capacidade de expansão em níveis de oportunidades e cultura. Com todas as coisas que foram ensinadas, eu deixo o conselho de buscarem a origem do alimento consumido, porque isso é sustentabilidade. Saber da qualidade do ovo que é posto na mesa, visitar e saber a origem e forma de como o animal foi cuidado durante o processo. Sustentabilidade é pensar no futuro que virá e manter as raízes vivas”, disse.

Imagem: Ana Carolina Costa

O curso, que teve duração de oito meses, ministrou mentorias por meio de módulos que abrangeram as principais competências aplicadas na educação do campo, na implantação de hortas de pequeno porte em escolas municipais e no resgate da memória rural. Jean Pierre falou sobre a importância do curso em uma cidade onde o campo pode ser visto como um lugar rentável. “Cerca de 60% das terras de São Pedro da Aldeia têm características agrícolas com um grande potencial para o nosso município, se forem bem exploradas através do ensino. Fico feliz com a ação e espero que ela tenha sido apenas um pontapé para outras atividades voltadas ao campo, fazendo com que os alunos valorizem a educação voltada para o âmbito rural”, desejou o vereador.

Imagem: Ana Carolina Costa

Ao final, o prefeito, Fábio do Pastel, deixou uma reflexão aos professores. “O que vemos hoje são crianças com a realidade voltada para a tecnologia. É necessário resgatar aquela infância onde o contato com a terra e a valorização do espaço onde se vive eram formas de brincadeira e aprendizado. A iniciativa de fazer com que educadores resgatem esses valores dentro de sala, através do ensino, é também uma das formas de mantermos vivos os momentos de alegria que serão lembrados eternamente por esses alunos”, ressaltou o prefeito.



Fonte: Prefeitura de São Pedro da Aldeia