Polícia investiga ataque a tiros que terminou na morte de pai e filha de dois anos em Maricá

 

A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) investiga o ataque a tiros que matou pai e filha de 2 anos, na tarde desta sexta-feira (27), no bairro Santa Paula, em Inoã, Maricá. A outra filha do homem e o motorista de aplicativo, que realizava uma corrida solicitada pela família, também ficaram feridos e foram levados para o Hospital Municipal Ernesto Che Guevara, em Maricá.

De acordo com a Polícia Militar, um homem, identificado como João Vitor Francisco Torres, de 37, foi buscar as filhas gêmeas na casa da ex-mulher, quando foi surpreendido por um veículo que passou pela rua atirando contra a família. João Vitor morreu no local.

As outras três vítimas foram socorridas ainda com vida e levadas para o hospital. Uma das crianças, Antonella Duarte, não resistiu aos ferimentos e morreu logo após ter dado entrada na unidade.

De acordo com a direção do hospital, Valentina, a criança que sobreviveu está no Centro de Terapia Intensiva em estado grave. O motorista foi submetido à avaliação da equipe cirúrgica, com quadro de saúde estável. Uma equipe do 12° BPM (Niterói) reforçou o policiamento no local do ataque e isolou a área para perícia da DHNSG.

Escola lamenta morte de aluna de 2 anos

A Escola municipal Lucimere Rodrigues de Melo, no distrito de Ino, lamentou a morte de uma das meninas baleadas no ataque de criminosos, Antonella Duarte. Ela era aluna da unidade de ensino, assim como sua irmã gêmea, Valentina.

Na publicação feita pela escola das crianças, a unidade lamentou a morte de Antonella e pediu orações para Valentina, que segue internada.

Na manhã deste sábado, o Hospital Che Guevara confirmou que Valentina e o motorista de aplicativo seguem internados. A menina está no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) entubada e seu quadro de saúde é estável. Já o motorista está lucido e orientado, com quadro de saúde também estável e sendo acompanhado pela equipe de cirurgia bucomaxilofacial.

*Com informações do Jornal O Dia.


Fonte: Polícia RC24H