Polícia apreende menor acusado por ataque que terminou com três mortos no Réveillon em Arraial

0
52

Policiais civis da Delegacia de Arraial do Cabo (132ª DP) prenderam em flagrante, no final da tarde da sexta-feira (01/01), o traficante que participou do ataque que terminou com três pessoas mortas durante uma festa de Réveillon em um quiosque na praia, em Monte Alto, durante a madrugada.

Entre as vítimas estão um policial militar reformado, que passava a festa da virada acompanhado da mulher e dos filhos, e um rapaz que também estava no evento com parentes e amigos e foi atingido por uma bala perdida ao se jogar na frente da esposa, para protegê-la.

O traficante capturado, que tem 15 anos de idade, e seu comparsa, Éder da Silva Paim Júnior, vulgo JN, reconheceram o terceiro sargento Marcelo Alves Bezerra depois que o PM apartou uma briga entre populares, por volta de 1h30 da madrugada.

Segundo testemunhas, os criminosos deixaram o local após a confusão e voltaram cerca de 20 minutos depois, atirando contra o PM, que ainda conseguiu reagir, mas acabou morrendo no local, na frente da família.

Um cliente do quiosque, Thiago Gomes da Silva, foi atingido por uma bala perdida e socorrido, mas morreu no Hospital Geral de Arraial do Cabo. De acordo com o relato das testemunhas, ele foi baleado ao tentar proteger sua mulher. O traficante Éder da Silva Paim Júnior, comparsa do menor, também foi atingido por disparos e morreu no hospital.

“Assim que soubemos do ocorrido, nossas equipes iniciaram as investigações. A perícia foi feita no local, realizamos diversas diligências e colhemos os depoimentos de várias testemunhas. Em poucas horas, conseguimos identificar o segundo autor desse atentado e o prendemos em flagrante. Trata-se de um menor de 15 anos de idade, que já tem diversas passagens pela polícia por homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico”, disse a delegada Patrícia Aguiar.

O menor, que tinha sido preso este ano depois de trocar tiros com a polícia, foi solto pela Justiça há poucos meses. Seu comparsa, Éder da Silva Paim Júnior, também já tinha sido alvo de investigações da Polícia Civil por homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico e era considerado foragido.

Contra ele, havia um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça. Ele era traficante em Teresópolis e tinha se unido ao grupo de criminosos de Arraial do Cabo. Os dois traficantes foram reconhecidos pelas testemunhas como os autores do ataque contra o policial militar.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui