Pesquisa aponta que mais de 80% da população quer reabertura do comércio em Cabo Frio

239
PUBLICADA ORIGINALMENTE NA FOLHA DOS LAGOS

Uma pesquisa apontou que 82,7% dos cabofrienses apoiam a reabertura parcial ou total do comércio no município. A sondagem foi feita pelo Instituto Iguapé nos dias 8 e 9 de maio, com 820 pessoas de diversos bairros da cidade, no primeiro e segundo distritos. De acordo com o levantamento, 45,9% dos entrevistados defendem a reabertura parcial dos estabelecimentos, e 36,8% o funcionamento total, sem restrições. Outros 16% são contrários à reabertura e 1,3% das pessoas não sabem ou não opinaram.

No momento, um decreto do prefeito Adriano Moreno (DEM) mantém abertos somente os estabelecimentos considerados essenciais, como supermercados, farmácias, padarias e hortifrutis, entre outros. Recentemente, Adriano liberou outros segmentos para trabalhar como os de construção civil, lojas de material de construção, borracharia e oficinas mecânicas, mas garantiu que não haveria novas permissões até o próximo dia 31, quando vencem as medidas de restrição. Contudo, a pressão para que haja liberação de outros setores é cada vez maior.

Questionada sobre o resultado da pesquisa, a presidente da Associação Comercial e Industrial (ACIA), Patrícia Cardinot, afirmou que reflete o desejo da maioria do empresariado cabofriense.

– Precisamos da flexibilização [do funcionamento do comércio] de forma urgente, porque todo mundo já está num caos total. A situação está muito crítica. Tem muito a ser feito ainda. Esse vírus não vai cessar assim. Mas a gente precisa voltar. Todo mundo vai ter cuidado total, vamos ter total atenção quanto ao uso de máscara, de álcool gel e de todo trâmite necessário, mas precisamos que, inclusive, o Ministério Público entenda que daqui a pouco, se demorarmos a voltar, vamos começar a ter sérios problemas com a segurança pública da cidade de Cabo Frio e de Tamoios – argumenta a empresária, que também é presidente do Conselho Comunitário de Segurança.

Empresário do ramo imobiliário, assim como Patrícia, Jefferson Buitrago demonstra preocupação com a situação econômica, mas prega cautela. “Eu também sou a favor da abertura do comércio. Eu também preciso que o comércio abra, mas, nesse momento, é uma decisão sensata [manter o comércio fechado]. Nós temos uma rede hospitalar em Cabo Frio que comporte uma explosão de casos na cidade? Por que é o que vai acontecer. Em todos os lugares que abriram isso aconteceu, aqui certamente não será diferente”, alertou.

Protesto – Uma manifestação está sendo convocada para terça-feira (26/05), às 9h, em frente à Prefeitura. Ela é organizada por integrantes dos movimentos ‘Luto do Comércio Cabo Frio’ e ‘SOS Hotéis de Cabo Frio’. Segundo Wagner Oliveros, um dos representantes do grupo (das Lojas Fly), o protesto reunirá de 100 a 200 pessoas. O distanciamento, ele afirma, será garantido por sinalização com adesivos colados ao chão.

– Estamos pleiteando a reabertura do comércio de maneira gradual e coerente. Queremos que todos façam a sua parte, indo de máscara e álcool gel. Também vamos distribuir álcool gel. Queremos a liberação do drive thru e do take away, com a retirada do produto em loja. E, a partir de primeiro de junho, a reabertura do comércio de maneira gradual. Cada um de uma vez, com horários reduzidos. E também queremos a atenção do poder público em relação a descontos em encargos, como IPTU, alvará e ISS – disse o empresário.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para plantaodoslagos@gmail.com

©Plantão dos Lagos
Fonte: Folha dos Lagos
Fotos: divulgação