Obra de conservação da Casa da Flor é iniciada em São Pedro da Aldeia

0
8


Teve início, esta semana, a primeira fase das obras de conservação da Casa Flor, um dos mais importantes patrimônios artísticos e culturais de São Pedro da Aldeia. Nesta etapa, os restauradores da empresa contratada pela prefeitura reúnem informações sobre o estágio atual de conservação do monumento e executam os testes preliminares de solubilidade para a definição dos procedimentos de limpeza química do monumento. Será realizado ainda nesta etapa, a caracterização química e mineralógica das argamassas por exames laboratoriais.

Equipe de restauradores da empresa em alinhamento de informações com o secretário de Cultura, Thiago Marques

De acordo com a sócia e uma das restauradoras da empresa responsável pela obra, Daniela Sergipense, a atual fase é fundamental para subsidiar o andamento dos trabalhos conservativos. “Os testes com os produtos químicos, o levantamento fotogramétrico e as pesquisas sobre os tipos de infestação biológica são muito importantes porque será a partir desse primeiro diagnóstico que vamos conseguir traçar uma metodologia de trabalho mais precisa. Aqui, nós encontramos diversos tipos de sujidade e precisamos saber quais tipos de produtos poderemos utilizar, de que maneira e em qual proporção”, disse.

Os secretários de Cultura e de Urbanismo visitaram o espaço no início da semana

Todas as etapas de intervenção contam com a vistoria técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) – Região dos Lagos, órgão responsável por fiscalizar a obra. “É importante salientar que esse é um trabalho de conservação, não tem intervenção restaurativa, porque a proposta é, justamente, salvaguardar o máximo possível esse patrimônio. Os produtos químicos que estamos utilizando não são produtos ácidos, nem corrosivos; todos são recomendados e aceitos pelo Iphan. São produtos que não agridem a matéria original, seja pedra ou argamassa, e são reversíveis”, reforçou Daniela.

Na próxima semana, começarão os trabalhos de higienização e limpeza técnica, com ações de remoção química e mecânica de infestação orgânica e aplicação de biocida, substância que age contra fungos e bactérias. “Essa próxima fase é a fase mais longa e uma das mais relevantes do nosso escopo de trabalho. Faremos ainda novos testes, de consolidação, de fixação, a partir dos resultados que serão obtidos através das análises em laboratório”, explicou.



Fonte: Jornal de Sábado