No Dia Nacional da Imunização, São Pedro da Aldeia registra 38.689 doses aplicadas contra a Covid-19

0
21


Nesta terça-feira (9) é celebrado o Dia Nacional da Imunização, criado para destacar a importância da vacina no combate e na erradicação de diversas doenças que atingem a humanidade ao longo dos anos. Atualmente, a grave incidência mundial do coronavírus traz à tona, mais uma vez, a relevância da imunização na sociedade, trazendo a esperança da cura da Covid-19 a milhares de cidadãos. Na data de celebração da relevante vertente da medicina, São Pedro da Aldeia é destaque no uso das vacinas para a contenção da pandemia, com 38.689 doses aplicadas entre D1 e D2. 

A vacinação contra o coronavírus teve início no final do mês de janeiro. De lá pra cá, a população aldeense vem recebendo os imunizantes de forma gradativa, seguindo os protocolos estaduais e nacionais. Já foram contemplados pela imunização os idosos, os trabalhadores de saúde, quilombolas, pessoas com comorbidades acima de 18 anos, forças de segurança e salvamento e trabalhadores portuários. Nesta semana, a vacinação é destinada para os profissionais da educação e moradores de 58 anos ou mais. 

Simultaneamente à vacinação contra a Covid-19, acontece no município a Campanha Nacional Contra a Gripe. A terceira fase de imunização inicia nesta quarta-feira (9), com duração de um mês, em dez postos de saúde (saiba mais aqui). Ao todo, a campanha já beneficiou 5.079 cidadãos aldeenses. 

Além disso, a população pode procurar as unidades básicas de saúde do município para aplicação das doses de rotina em crianças e adultos e para o acompanhamento do cartão de vacinação. A cidade dispõe, ainda, da Sala Central de Vacinação, que está localizada na Travessa Getúlio Vargas, no Centro, próximo ao Hospital Maternidade. 

Calendário Nacional de Imunização
No Brasil, o Ministério da Saúde implantou o Programa Nacional de Imunização, que define os calendários de vacinação considerando a situação epidemiológica, o risco, a vulnerabilidade e as especificidades sociais, com orientações específicas para crianças, adolescentes, adultos, gestantes, idosos e povos indígenas. 

Dentre as medidas do plano, está o cronograma de imunização que determina quais vacinas devem ser aplicadas de acordo com as faixas-etárias. A população tem acesso ao cronograma pelo link:https://antigo.saude.gov.br/images/pdf/2020/marco/04/Calendario-Vacinao-2020-Crian–a.pdf

História e comprovações
A primeira vacina de imunização foi criada pelo médico britânico Edward Jenner, em 1796, quando descobriu como imunizar as pessoas expostas ao vírus da varíola. As vacinas são produzidas com propriedades dos próprios vírus causadores das doenças, mas em estado inativo. Quando entra em contato com o organismo, o corpo não interpreta que o vírus está morto e produz anticorpos para combater o agente invasor. Assim, quando a pessoa é exposta aos vírus ativos de determinada doença, o seu corpo já terá anticorpos para evitar a contaminação.

Toda vacina passa por testes e avaliações, desde os procedimentos iniciais de desenvolvimento até a produção, garantindo assim sua segurança. No Brasil, cabe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, o acompanhamento dos processos e aprovação das vacinas. E mesmo depois de liberada, existe o acompanhamento de possíveis reações adversas, garantindo o monitoramento da segurança do imunizante.

As vacinas são gratuitas e estão disponíveis a todos os brasileiros. O cidadão deve comparecer a um posto de saúde com o cartão de vacinação, com o histórico vacinal do indivíduo. Para quem perdeu o documento, a orientação é procurar a unidade de saúde onde recebeu as doses para resgatar o histórico.

A Organização Mundial de Saúde alerta que a vacinação salva milhões de vidas, por isso, é ainda é a principal maneira de evitar doenças que já mataram milhões em todo o mundo.



Fonte: Prefeitura de São Pedro da Aldeia