MP pede cassação de prefeita e vice de Araruama por aumento nos gastos com propaganda na eleição


O Ministério Público Eleitoral (MPE) deu parecer favorável pela cassação dos mandatos da prefeita de Araruama, Lívia Bello, a Lívia de Chiquinho (PP), e de sua vice, Raiana Alcebíades (PSD), por abuso de poder econômico nas eleições de 2020. Segundo a denúncia, naquele ano, os gastos com publicidade em uma emissora de TV local aumentaram em 259%.


A ação é da coligação do ex-candidato a prefeito André Mônica (PL), adversário de Lívia no último pleito. Além do afastamento de ambas, o Ministério Público Eleitoral pede a inelegibilidade de Lívia e Raiana.


Uma nota assinada pela prefeita foi enviada por sua defesa para a reportagem da Folha. No texto, Lívia afirma que não houve desrespeito à legislação eleitoral. 


“Respeitamos a opinião do Ministério Público Eleitoral, mas não podemos concordar. Não houve gastos com propaganda institucional exibida no ano de 2020 em valor superior ao permitido pela legislação eleitoral. O que ocorreu foi o pagamento de notas fiscais de propagandas institucionais do ano de 2019 que foram atestadas e liquidadas em 2019, cujo pagamento, por razões financeiras, apenas ocorreu em 2020. Confiamos na Justiça e, com serenidade, aguardamos a sentença”, alegou.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.





Fonte: Folha dos Lagos