Messi e Cristiano Ronaldo seguiram dominando em 2019. Mas e 2020?

    0
    28

    O ano de 2019 está prestes a terminar, e Lionel Messi e Cristiano Ronaldo continuam sendo duas das principais estrelas do futebol mundial. Brilhando na Europa, ambos bateram recordes, ganharam títulos, receberam prêmios individuais e estiveram na lista dos três melhores jogadores do mundo da Fifa. Mas e para a próxima temporada? O argentino e o português continuarão no topo do principal esporte do planeta?

    Messi ainda é Messi

    Para responder a pergunta, é necessário dividir os dois casos. Messi, de 32 anos, é mais novo que o “gajo” e segue em alta no Barcelona. Eleito o melhor do mundo pela Fifa e Bola de Ouro pela revista “France Football”, o craque ainda não dá indícios de queda brusca em seu rendimento para o próximo ano.

    Mesmo sofrendo duas lesões no começo da temporada 2019/20, Messi logo se recuperou e atingiu o alto nível. Atualmente, na 17ª rodada do Campeonato Espanhol, ele é artilheiro e principal garçom do torneio, com 12 gols marcados e 6 assistências para os seus companheiros.

    Mais do que os números, Messi permanece decidindo partidas com lances geniais, seja em cobranças de falta, arrancadas ou em arremates de fora da área. Desta forma, o astro argentino, provavelmente, continuará brigando pelo topo em 2020.

    Agora, o grande desafio do “ET” para o ano que se aproxima é voltar a conquistar a Champions League pelo Barcelona. O time catalão não ganha o principal torneio do continente desde a temporada 2014/15, quando tinha o trio formado por Messi, Suárez e Neymar no comando de ataque.

    Messi também terá mais uma oportunidade de levantar uma taça pela seleção argentina. Em 2020, a Copa América terá como sedes a Colômbia e a Argentina.

    Lionel Messi com sua sexta Chuteira de Ouro

    É o fim de CR7?

    Cristiano Ronaldo, é bem verdade, foi importante nos títulos do Campeonato Italiano e da Supercopa da Itália com a Juventus em sua primeira temporada na “Velha Senhora”. Eleito o melhor atleta do “Calcio”, o português manteve o rótulo de jogador vencedor e acabou ficando na terceira posição do “The Best”, prêmio da Fifa que congratula os melhores da temporada.

    O atacante, por outro lado, não encantou como nos tempos de Real Madrid. Além de produzir menos, Cristiano Ronaldo também foi às redes em menor escala na última temporada – foram 28 gols em 43 jogos (a pior média em 10 anos).

    Retornando de férias, Cristiano Ronaldo continuou sem fazer o público delirar. Sofrendo com problemas físicos, o camisa 7 perdeu algumas partidas da Juventus e deixou de ser o protagonista do time. Ofuscando o astro, Dybala tornou-se peça-chave no esquema de Maurizio Sarri, contribuindo mais ofensivamente que o badalado atacante.

    Para manter o sonho de ganhar seis, sete ou oito Bolas de Ouro, Cristiano Ronaldo terá que repetir as suas atuações monumentais dos tempos de Manchester United e Real Madrid, além de ter que levar a Juventus mais longe na Champions League – na edição passada, a equipe caiu nas quartas de final para o Ajax.

    O “Robozão” também pode manter o seu nome entre os principais do mundo caso vá bem na Eurocopa. Representando Portugal, o experiente atleta de 34 anos terá a chance de defender o título inédito de 2016.

    Quem pode derrubar Messi e Cristiano Ronaldo?

    Desde 2008, Messi e CR7 dividem os holofotes na premiação de melhor futebolista do planeta. A única exceção aconteceu na temporada 2018, quando Modric virou “intruso” após levar a Croácia ao vice-campeonato do Mundial e ganhar a Champions League com o Real Madrid. A decisão da Fifa, no entanto, foi questionada por muitos amantes do esporte.

    Já para 2020, Kylian Mbappé (PSG), Sadio Mané (Liverpool), Mohamed Salah (Liverpool), Sergio Aguero (Manchester City), Kevin De Bruyne (Manchester City) surgem como candidatos.

    Neymar, que já foi o terceiro melhor planeta, também pode entrar nesta lista — desde que não se machuque em momentos cruciais da temporada, como nos dois últimos anos.


    Fonte: Jovem Pan