Lixo acumulado, urubus e vala negra no cotidiano dos moradoras da Rua Rondônia

    55

    Moradores da Rua Rondônia, nas Palmeiras, um dos bairros mais nobres e com um dos IPTU’s mais caros de Cabo Frio estão pedindo socorro, porque não aguentam mais esperar pela solução dos problemas que reclamam há alguns meses. No local, há uma montanha de lixo que, segundo eles se acumula há mais de dois meses. Eles disseram que chegaram a pedir várias vezes pela limpeza e receberam de resposta que “a máquina estava quebrada”. Depois disso, um caminhão passou por lá e recolheu apenas os móveis maiores que estavam abandonados, que eram um armário de médio porte, uma poltrona e três sofás.

    Conforme mostram as fotos enviadas para o nosso e-mail – e os relatos dos moradores – ainda é possível ver muito lixo verde e orgânico acumulado no local, o que atrai urubus, roedores e outros vetores de doenças, como mosquitos e baratas. Isso causa um outro problema, porque leva alguns moradores a atear fogo, o que está causando problemas na oferta de serviços de internet e telefonia, por exemplo, porque está causando a queima de fiação.

    Uma “vala negra”, que inicialmente acreditava-se ser esgoto que corria a céu aberto, também tira o sono dos moradores, mas a Prolagos, depois de um pedido de inspeção feito em fevereiro, em abril informou aos moradores que a correção era em uma rede de escoamento de águas pluviais, portanto segundo a concessionária, de responsabilidade da Prefeitura fazer a manutenção. Ao mesmo tempo, A Comsercaf esteve no local e informou que não caberia a limpeza do bueiro, mas sim o reparo da rede, pois haveria vários bueiros com o mesmo problema na região, como aliás o Plantão dos Lagos já mostrou em vídeos publicado no nosso portal. Em consulta à Secretaria de Obras, foi respondido que o registro foi feito e que em breve equipe irá ao local inspecionar a necessidade de obra. Enquanto isso, a comunidade convite com a montanha de lixo – para a qual não foi apresentada solução – a vala negra e o mau cheiro que ela produz e a “vizinhança” incômoda de ratos e urubus, há pelo menos três meses, aguardando que as autoridades públicas não resolvam os problemas.

    Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para plantaodoslagos@gmail.com

    ©Plantão dos Lagos
    Fonte: Redação / Plantão
    Fotos: divulgação