Jovem é agredida pelo companheiro em Tamoios na frente da filha de cinco anos

0
1390

Jovem é agredida pelo companheiro em Tamoios na frente da filha de cinco anosA Larissa Azeredo, de Tamoios, segundo distrito de Cabo Frio, tem apenas 21 anos e poderia ser mais um número nas estatísticas de violência à mulher, mas ela resolveu fazer diferente e foi denunciar. As agressões já vem de algum tempo, mas limitadas à xingamentos e tapas. Até que ela cansou e resolveu pedir a separação. Na segunda-feira (13/10) o ex-companheiro, que faz lotada na região e não tem endereço fixo, a agrediu na frente da filha de Larissa, de apenas cinco anos.

E o crime foi premeditado. “Ele parou a moto um pouco antes da minha casa e foi empurrando até lá para não fazer barulho. Chegou e disse que queria conversar. Depois de entrar ele me trancou no quarto e me agrediu. Minha filha correu para o banheiro. Foram momentos de terror. Não sabia o que poderia acontecer”. A jovem mora sozinha com a filha.

Ela não conseguiu registrar o flagrante, mas fez exame de corpo de delito e conseguiu a medida protetiva contra o agressor na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), em Cabo Frio. O caso aconteceu em pleno período eleitoral, em que todos os candidatos falam de segurança pública em suas campanhas, e dentro do Outubro Rosa, um dos meses mais emblemáticos em referência às políticas públicas para mulheres.

“Que tal falarmos sobre agressão doméstica? Meninas vítimas de agressão, que se calma com medo de encarar seus agressores. Até quando vamos deixar passar como se não fosse nada? Eu não sei o que vocês tem passado ou vem passando, mas saiba que podem contar comigo sem medo. Não precisa relevar a sua identidade se não quiser, mas não deixe de denunciar. Lutem por seus direitos. Se não fizerem por vocês, façam por quem amam. E lembrem-se que tem alguém que precisa muito de você e juntas somos muito mais fortes! #diganãoàagressãodoméstica”, escreveu a Larissa nas redes sociais.

FALTAM POLÍTICAS PÚBLICAS VOLTADAS PARA A MULHER

Em pleno Século XXI, muitas pessoas ainda pensam arcaicamente que podem ter o título de propriedade sobre as mulheres. As políticas públicas voltadas à mulher não são efetivas. Que segurança um pedaço de papel vai dar à Larissa contra o seu agressor? Os questionamentos são da única mulher candidata à prefeita em Cabo Frio, Cris Fernandes (PSD), do mesmo partido em que Larissa se candidata à vereadora como “Larissa de Tamoios”.

Na opinião de Cris Fernandes, são necessárias políticas efetivas para que o poder público, inclusive o município, acolha e proteja essa mulher, até que os agressores sejam enquadrados e punidos. Hoje em Cabo Frio há 81.005 eleitoras do sexo feminino segundo o TER e a palavra da moda é SORORIDADE, ou seja uma mulher apoiando e incentivando a outra nas dificuldades. Cris Fernandes acredita que se todas as mulheres se unirem casos como da Larissa e de tantas outras não serão apenas um número na estatística. No mesmo dia que elas foram à DEAM registra a ocorrência, naquele curto período, outras quatro mulheres deram entrada como vítimas de agressão doméstica.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]

©Plantão dos Lagos
Fonte: Redação / Plantão
Fotos: divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui