Jaime Figueiredo obtém maioria de votos na eleição de Silva Jardim mas não é declarado eleito

0
51

A Justiça Eleitoral concluiu, às 18h51 deste domingo (08/03), a totalização do resultado da votação para prefeito e vice nas eleições suplementares de Silva Jardim. A chapa do candidato Jaime Figueiredo (Pros), que tem como vice Marcilene Xavier (PP), terminou em primeiro lugar com 5.525 votos.c Entretanto, a chapa havia sido indeferida e se manteve na disputa sub judice, isto é, por força de um recurso contra a decisão.

Segunda colocada, a chapa formada por Zilmara Brandão (PL), com o vice Liés Abibe (PL), recebeu 4.127 votos e poderá ser declarada a vencedora das eleições suplementares, caso se confirme a decisão que cassou o registro da chapa liderada por Figueiredo. “Iremos aguardar o julgamento dos recursos dos candidatos que concorreram com o registro indeferido, que é o caso de Jaime Figueiredo, para então proclamar o candidato eleito”, afirmou a juíza Daniella Correia da Silva, da 63ª Zona Eleitoral.

Atual presidente da Câmara de Vereadores, Jaime Figueiredo teve o registro de candidatura indeferido pelo Juízo da 63ª Zona Eleitoral tendo em vista não ter cumprido o prazo legal de seis meses para filiação partidária no Pros. A decisão pelo indeferimento foi confirmada em segunda instância, em julgamento pelo Colegiado do TRE-RJ na última quarta (04/03).
O candidato entrou com embargos de declaração na própria Justiça Eleitoral fluminense na sexta (6) e também pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

Os votos recebidos por candidatos sub judice, que concorreram na situação “indeferido com recurso”, são computados como “anulados” e, por isso, não são considerados votos válidos.
Encontram-se nesta situação, além de Jaime Figueiredo, a chapa da coligação “Escrevendo uma Nova História”, encabeçada por Valber Tinoco, e que tem como vice Wolney Ferreira.
“Esses votos são computados à parte, e serão validados somente caso o TSE modifique o resultado do TRE-RJ e considerem como deferidas as candidaturas”, afirmou a juíza Daniella Correia da Silva.

“Enquanto o julgamento do TSE não ocorrer, ninguém será diplomado, permanecendo no cargo o atual prefeito”, explicou a magistrada. Os mandatos do prefeito e do vice-prefeito que forem proclamados eleitos vão até 31 de dezembro deste ano. Deixaram de comparecer à eleição 4.853 pessoas, o que corresponde a uma abstenção de 26,06% dos 18.623 eleitores aptos a votar. Brancos e nulos somaram 783 votos. Receberam 8.151 votos os candidatos sub judice Jaime Figueiredo e Valber Tinoco, que foram considerados anulados. Outras informações sobre os resultados das eleições estão disponíveis no portal do TSE.

Ao longo do domingo, houve três detenções por boca de urna e uma por compra de votos. Duas urnas, do total 55 utilizadas nos 13 locais de votação, tiveram problemas técnicos e precisaram ser substituídas. Quem não pôde votar neste domingo tem até 60 dias, a contar da data da eleição, para justificar a ausência. A justificativa pode ser feita pela internet, no site do TRE-RJ, ou diretamente no cartório eleitoral.

©Plantão dos Lagos
Fonte: Redação / Plantão
Fotos: divulgação