Hospital Santa Izabel de Cabo Frio recebeu quase R$ 3 milhões do SUS para combate à Covid-19

990

No fim de semana, o Hospital Santa Izabel, de Cabo Frio, anunciou que estará descontinuando os atendimentos de pediatria (emergência e internações) a partir de 31 de julho. A unidade de saúde, que atende o SUS e vários planos de saúde, apesar de ser “filantrópica” alega que não tem condições de manter os serviços em funcionamento, como o Plantão dos Lagos publicou (CLIQUE AQUI PARA VER!)

Acontece que aquele hospital da rede privada – aliás cujo um dos diretores até recentemente era o Secretário Municipal de Saúde e, como a pré-candidata a prefeita pelo PSD/55 de Cabo Frio, Cristiane Fernandes já havia denunciado, no início do ano “o mesmo agente que fazia os pagamentos de um lado era o mesmo que recebia do outro”.

Dessa vez, recebemos um documento que mostra que aquela unidade de saúde também recebeu verba federal para o combate ao novo coronavírus (Covid-19). Eles até instalaram uma tenta na entrada do hospital, mas pacientes do SUS que dizem que estar com suspeitas da doenças e chegam ao local são orientados a procurarem unidade da rede municipal de saúde, como há várias denúncias registradas nas redes sociais.

AJUDA FEDERAL PARA SANTAS CASAS E ENTIDADES FILANTRÓPICAS

A ajuda federal totaliza R$ 2 bilhões a cerca de duas mil instituições de todo o país, para controlar o avanço da epidemia de Covid-19, conforme descreve a lei 13.995, editada em 5 de maio deste ano. O repasse ao Santa Izabel consta na Portaria 1.148 do Ministério da Saúde, publicada no último dia 29 de maio. O Santa Izabel recebeu R$ 2.763.844,94 conforme o código orçamentário 1.7.18.03.91.02 – AUXILIO FINANCEIRO EMERGENCIAL (COVID-19) AOS HOSPITAIS FILANTRÓPICOS E AS SANTAS CASAS. PORTARIAS 1393 E 1448, ANO 2020 (Veja no quadro nessa página).

Segundo o artigo terceiro do documento, toda a verba deverá ser, “obrigatoriamente, aplicada na aquisição de medicamentos, de suprimentos, de insumos e de produtos hospitalares para o atendimento adequado à população, na aquisição de equipamentos e na realização de pequenas reformas e adaptações físicas para aumento da oferta de leitos de terapia intensiva, bem como no respaldo ao aumento de gastos que as entidades terão com a definição de protocolos assistenciais específicos para enfrentar a pandemia da Covid-19 e com a contratação e o pagamento dos profissionais de saúde necessários para atender à demanda adicional”.

PROVEDOR DO HOSPITAL EXPLICA SOBRE A VERBA

O provedor do Hospital, Marcelo Perelló, falou sobre o assunto recentemente De acordo com o médico, a verba será usada no hospital, que atende algumas especialidades pelo SUS, como forma de reduzir o impacto financeiro causado pela pandemia. A declaração foi dada dias antes do Santa Izabel, aliás, anunciar o encerramento do atendimento na modalidade de pediatria.

Perelló comentou que a crise fez aumentar o preço de remédios e equipamentos. Além disso, ele disse que a instituição continuou a pagar os salários dos profissionais de enfermagem com mais de 60 anos que foram afastados e de seus substitutos. Por fim, o provedor afirma que o bom funcionamento do Santa Izabel é benéfico para os hospital da rede pública.

– Aqui em Cabo Frio, algumas pessoas entenderam essa lei como uma lei criada para que as instituições filantrópicas, no caso da nossa cidade, o Hospital Santa Izabel, dividam com o município a responsabilidade de atender a população em geral com relação à Covid-19. Não, mas o hospital realiza ação em oncologia, ortopedia, cardiologia e se a gente continuar cuidando bem desses pacientes, se o paciente de câncer continua sendo internado e atendido, não sobrecarrega a UPA, o São José Operário e o Regional de Araruama. Ele tira os pacientes dessas unidades e abre vagas para poder aumentar os leitos para combate à Covid-19 – explica.

O provedor do Santa Izabel também confirmou que está em conversas com a Secretaria de Saúde para discutir a melhor forma de ajudar, porém, destacou que a lei não impõe essa obrigação.

– A irmandade de Santa Izabel entende e sempre entendeu que tem um compromisso com a nossa cidade e, em função desse compromisso que a gente possui, que vai fazer 200 anos em 2027, a gente quer ajudar, mas porque nós queremos, porque a irmandade Santa Izabel compreende que é papel nosso. Porque, se não compreendesse dessa forma, poderia utilizar o dinheiro integralmente no hospital. Estamos em conversas com a Secretaria de Saúde para construir o melhor caminho para gente ajudar o município e a sociedade nesse momento – justificou.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para plantaodoslagos@gmail.com

©Plantão dos Lagos
Fonte: Redação / Plantão
Fotos: divulgação