Homem é detido sob suspeita de crimes ambientais em Saquarema

Na última sexta-feira (7), agentes da secretaria de Urbanismo de Saquarema, em diligência no bairro Jardim Ipitangas juntamente com policiais do PROEIS, realizaram a condução à delegacia de um homem suspeito de cometer crimes ambientais. Os agentes chegaram ao local após a denúncia de que uma pessoa estaria realizando o descarte irregular de materiais em área ambiental.

Assim que a denúncia foi recebida, os policiais e técnicos da Secretaria de Urbanismo foram ao local e flagraram o descarte de aterro em área de proteção ambiental, com o objetivo de abrir uma rua e alterar o curso hídrico. Diversos montes de aterro já estavam no local, sob a justificativa de criar uma ligação entre as ruas 6 e 7, aterrando uma área de brejo.

Apesar da palavra “brejo” ter acepções diversas, genericamente corresponde a terrenos alagadiços com saturação de água no solo. São conhecidas como áreas de “solo encharcado, que ocorre especialmente em baixadas onde se acumula água”. Esses ambientes são formados pela acumulação de água proveniente de chuvas, rios ou lençóis freáticos, e apresentam uma vegetação específica adaptada às condições de solo encharcado. Do ponto de vista ambiental, os brejos atuam como filtros naturais, removendo poluentes da água e melhorando sua qualidade. Eles também desempenham um papel importante na prevenção de enchentes, absorvendo e armazenando grandes quantidades de água durante períodos de chuva intensa. Os brejos são áreas de proteção permanente e possuem legislação ambiental específica.

Em Saquarema, as denúncias sobre irregularidades em terrenos, construções ou invasões podem ser feitas diretamente à Secretaria Municipal de Urbanismo, pelo e-mail [email protected]. Há, também, a opção via Ouvidoria Municipal, no e-mail [email protected] ou pelo aplicativo Colab.



Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Veiga de Almeida.

Já atuou como apresentadora na Jovem TV Notícias, em 2021. Escreve pelo Portal RC24h há três anos e atua, desde julho de 2022, como repórter do Jornal Razão, de Santa Catarina.

É autora publicada, com duas obras de romance e mais de 500 mil acessos nas plataformas digitais.

Fonte: Polícia RC24H