Historiadora indígena lança livro sobre Puris, povo originário da Serra da Mantiqueira

    0
    15



    “Apesar da violência simbólica de uma história escrita na matriz colonizadora, a história oral dos povos originários persiste”, disse a autora. Lançamento será nesta terça-feira, às 19h, em transmissão ao vivo pela internet. Aline Rochedo Pachamama e o livro Boacé Uchô, que será lançado nesta terça-feira
    Divulgação
    Uma historiadora indígena vai lançar nesta terça-feira (7) um livro sobre a história do povo originário Puris da Mantiqueira, que fica localizado Serra da Mantiqueira, área que faz parte do Sul do Rio de Janeiro e também do Sul de Minas e Vale do Paraíba de São Paulo.
    O lançamento vai acontecer a partir das 19h, por transmissão ao vivo na internet, no canal do Youtube da editora.
    Segundo a autora Aline Rochedo Pachamama, a intenção da obra é mostrar as lutas e a cultura do povo originário. “Como há muitos documentos escritos por não indígenas, que dão uma ideia falaciosa sobre nosso povo, a ideia desse livro é falar por nós. Minha defesa toda nessa perspectiva é mostrar que a história não é só feita pelos documentos escritos pelos não indígenas, pelos colonizadores e pelos viajantes, é que a história está na própria terra”, disse.
    A obra foi nomeada de Boacé Uchô, que significa “palavra-terra” e “palavra que pulsa”, na língua do Povo Puri. De acordo com a escritora, o conteúdo do livro surgiu através de uma pesquisa de quatro anos, através de conversas com ancestrais. “Apesar da violência simbólica de uma história escrita na matriz colonizadora, a história oral dos povos originários persiste”, contou.
    Aline, que é doutora em História e Cultura pela UFRRJ e mestre em História Social pela UFF, explica que pretende que o livro seja um documento histórico. “A proposta desse livro é nos fazer conhecer, é solicitar uma reparação histórica da nossa presença na região. Esse livro é uma semente, de forma que chegue nas pessoas e floresça de forma a ter uma outra perspectiva e olhar sobre as falas dos originários desse país” explicou.
    Livro Boacé Uchô – A história está na terra
    Divulgação
    Espaço de Memória do Povo Puri
    Além das histórias contadas por indígenas sobre os Puris, a obra também propõe a construção de um centro cultural, chamado de Espaço de Memória.
    A ideia é que o local sirva de ponto de encontro para expressão da oralidade, exposição da arte e cultura Puri e construção de uma oca para o Povo. “O Espaço de Memória não é um museu, ele é um espaço vivo, em que o originário esteja presente”, explicou Aline.
    A construção do espaço, segundo Aline, está em negociação para ser feita no interior do Parque Estadual da Pedra Selada, que fica em Visconde de Mauá, em Resende.
    O livro ficará disponível para compra logo após o lançamento, no site da editora.


    Fonte: G1