Governo do Estado negocia redução de taxa do pedágio da Via Lagos

0
523

Pode parar na justiça o imbróglio para reduzir o pedágio da RJ-104, a Via Lagos, via de acesso à Costa do Sol, que é o principal destino turístico do Estado do Rio. A possibilidade foi levantada pelo vice-governador Cláudio Castro, em encontro com empresários do setor de turismo de Búzios. O objetivo da reunião foi discutir a retomada das atividades turísticas após a pandemia do Covid-19. Os representantes da rede hoteleira pediram apoio para melhorar as vias de acesso, mais segurança e divulgação da Costa do Sol. Castro chegou a Búzios de helicóptero.

De 12 horas de sexta-feira até 12 horas de segunda-feira, além dos feriados, os motoristas de carros de passeio pagam R$ 20,60 de pedágio na Via Lagos; durante a semana, a tarifa cai para R$ 12,40. A rodovia estadual, concedida à CCR, tem 55 quilômetros e liga Rio Bonito a São Pedro da Aldeia. “Estamos em negociação com a CCR para encontrarmos uma solução para a Via Lagos. Eu mesmo estou conduzindo a negociação, mas o caso é complexo e nosso Direito não é bom por causa de uma série de aditivos do contrato de concessão. A negociação é perene, mas está perto do processo de judicialização após a pandemia se não acharmos uma solução para reduzir o pedágio”, disse o vice-governador.

Thomaz Weber, hoteleiro de Búzios e ex-presidente da Turisrio, falou em nome do trade turístico e pediu melhorias do turismo rodoviário, que, segundo pesquisas, será o mais utilizado após a pandemia. Ele também cobrou o uso turístico e nova delimitação do Parque Estadual da Costa do Sol, que vai de Saquarema a Búzios em áreas segmentadas. Hoteleiros também reclamam da falta de fiscalização do Detro nos ônibus e vans piratas que circulam nas rodovias. “As cidades turísticas precisam de rodovias em bom estado e bem sinalizadas. No nosso caso, também precisamos de segurança, especialmente no trecho Niterói – Manilha da BR 101, onde ocorrem muitos assaltos”, lamentou o empresário.

Cláudio Castro disse que a política de segurança do governador Wilson Witzel reforçou o efetivo da PM com 800 homens e renovou a frota de veículos das delegacias e batalhões. Ele não anunciou, contudo, reforços para o 25º BPM (Cabo Frio), responsável pela segurança em sete municípios da Região dos Lagos. Castro disse que o estado está investindo na melhoria das rodovias e duplicando o trecho São Pedro-Búzios, da RJ-106.

Ex-presidente da Empresa de Turismo de Niterói, o jornalista Paulo Freitas, que passa a metade do mês em Búzios, lamentou que a falta de critérios do DER, órgão estadual, na colocação de redutores de velocidade nas rodovias estaduais de acesso à Costa do Sol. Foram instalados novos equipamentos e a velocidade reduzida para 50 quilômetros por hora. Lembou que os postos do BPRv, na Via Lagos, e da PRF, em Rio Bonito, fecham uma pista mesmo sem operações de fiscalização, retendo o trânsito desnecessariamente.

“As rodovias, inclusive a Via Lagos, têm várias pegadinhas com “pardais” que atrapalham o turismo. Além disso, tem os assaltos na Niterói – Manilha e a má conservação das vias internas de Búzios. Para chamar o turista, primeiro é preciso pensar na infraestrutura”, reclamou Freitas, que mora em Geribá, onde criou o SOS Búzios. Cláudio Castro anunciou que se reuniu com os grupos Globo e Record para lançar uma campanha destinada ao turismo regional.  Segundo ele, a grande maioria dos moradores da Região Metropolitana do Rio, que concentra 70% dos fluminenses, só conhece bem as praias do Rio e alguns poucos restaurantes da rede de gastronomia.

“Estivemos há pouco em Gramado e constatamos que o forte do turismo lá vem da região metropolitana do Rio Grande do Sul. O estado esqueceu o turismo regional ao longo da história. As pessoas passaram a procurar os destinos internacionais para verem as mesmas coisas que temos aqui, pagando muito mais caro”, disse Castro, que estava acompanhado da Secretária estadual de Turismo, Adriana Carvalho. O vice-governador informou também que intercedeu pessoalmente para que o Rio tenha réveillon. “Quando soube que o prefeito anunciou que não ia fazer o réveillon do Rio, eu mesmo liguei para tirar isso da cabeça do Crivella”, lembrou.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para plantaodoslagos@gmail.com

©Plantão dos Lagos
Fonte: Redação / Plantão
Fotos: divulgação

Deixe uma resposta