Fundação Rio das Ostras de Cultura completa 25 anos | Especial Publicitário – Prefeitura Municipal de Rio das Ostras

A história de Rio das Ostras é contada em verso e prosa há muitos anos e das mais variadas formas. Formas essas que vão desde os “causos” da antiga vila de pescadores até as descobertas pré-históricas reunidas no Museu de Sítio Arqueológico Sambaqui da Tarioba, localizado no Centro da Cidade, um dos únicos museus de arqueologia “in situ” do Brasil.

No entanto, desde 10 de outubro de 1997, a valorização dessa história e das tradições do lugar passaram a ter uma importância maior, com a criação da Fundação Rio das Ostras de Cultura, autarquia ligada ao Poder Executivo Municipal. A instituição nasceu com a finalidade de preservar essa história e a responsabilidade de construir e valorizar a identidade cultural do Município.

Há 25 anos, a Fundação trabalha e estimula a Cultura por meio das mais variadas formas de arte, com a criação de políticas públicas que permitem a revelação e promoção de talentos da Cidade, além do desenvolvimento e aprimoramento de produções artístico-culturais.

Com nove unidades culturais, incluindo a sede administrativa, a Cultura de Rio das Ostras conquistou seu espaço e promove ações, projetos e serviços que garantem a valorização da classe artística, a formação de plateia e o acesso da população à arte em geral.

Todas as unidades são importantes e possuem um grande valor para a disseminação da Cultura. Um dos destaques é o Centro de Formação Artística de Música, Dança e Teatro, que oferece cursos livres e técnicos das três modalidades para crianças, jovens e adultos. É a única escola pública do interior do Estado do Rio de Janeiro que conta com formação técnica de dança.

O Centro de Formação Artística de Música, Dança e Teatro, conhecido como “Onda”, é a única escola pública do interior do Rio que conta com formação técnica de dança — Foto: Jorge Ronald

O trabalho desenvolvido na unidade, além de formar profissionais para o mercado artístico, contribui para formação humana por meio do contato com a arte.

A Fundação mantém em atividade também a Casa de Cultura Bento Costa Júnior, que abriga o Ateliê Vera Luzente e o Museu de Sítio Arqueológico Sambaqui da Tarioba; e o Teatro Popular, grande palco das artes cênicas existentes no Município e que tem cumprido com louvor o seu papel de contribuir para a formação de plateia.

A Casa de Cultura Bento Costa Júnior recebe exposições de arte e ainda abriga o Ateliê Vera Luzente de artesanato — Foto: Jorge Ronald

O espaço também é ideal para realização de espetáculos diversos, desde grandes produções a peças experimentais de pequenas companhias, além de ser palco para shows musicais, festivais e para eventos de uma forma geral, sendo um dos principais locais de entretenimento para a população.

O Teatro Popular é uma importante unidade para a formação de plateia no Município — Foto: Jorge Ronald

Criada em 1995, a Biblioteca Pública Municipal ganhou sede própria no ano de 2000 e conta com um acervo de cerca de 47 mil títulos entre obras literárias, didáticas e referenciais. O diferencial é o material em audiobook destinado a pessoas com deficiência.

A Fundição de Artes e Ofícios é o local onde as ideias são transformadas em realidade, com a produção dos monumentos que fazem parte da paisagem da Cidade, como o saxofone na Praia da Tartaruga e o contrabaixo na orla de Costazul. Também é lá onde são criados e confeccionados a tradicional árvore de Natal e os totens de identificação das praias de Rio das Ostras.

A Fundição de Artes e Ofícios é o local onde as ideias são transformadas em realidade — Foto: Jorge Ronald

O Empório da Estação, onde acontece a comercialização de artesanato e eventos, e o Centro Ferroviário de Cultura, ambos localizados em Rocha Leão, são outras unidades mantidas como forma de descentralização da Cultura da área central da Cidade.

Todos os projetos desenvolvidos pela Fundação Rio das Ostras de Cultura são importantes e têm propósitos específicos. O “Soul da Casa”, por exemplo, realizado às quintas-feiras, no Teatro Popular, foi criado como forma de valorizar e apresentar ao público novos talentos da Região.

Criado para lançar e valorizar artistas locais, o Projeto “Soul da Casa”, também acontece no Teatro Popular de Rio das Ostras — Foto: Jorge Ronald

O “Choro da Maria” acontece sempre no primeiro domingo de cada mês e tem como objetivo valorizar um dos mais tradicionais ritmos brasileiros, o Chorinho, além de prestigiar músicos da Cidade.

Outros projetos que beneficiam a população são “No Quintal” e “Tardinha no Empório”, com a realização de oficinas e entretenimento para todos os públicos.

A democratização dos investimentos e a descentralização de ações é a grande marca da atual gestão da Fundação de Cultura, tendo em vista que, pela primeira vez na história da Cidade, foram elaborados editais que deram oportunidade, de forma transparente e com total isonomia, às pessoas de participarem das ações e chamadas públicas realizadas pela instituição.

Dando continuidade à inovação no setor, a Fundação também criou uma Rádio Web com a finalidade de difundir e estimular produções artístico-culturais de agentes e artistas locais, com uma programação diferenciada, que valoriza e abre espaço para os artistas da região mostrarem seus trabalhos.

Com um grande volume de trabalho desenvolvido em Rio das Ostras, a Fundação se transformou em uma referência cultural no Estado. Graças a isso produções de fora do no Município, como a “Semana Caymmi”

A semana Caymmi que aconteceu em setembro foi mais um evento que ratificou a Cultura de Rio das Ostras como referência estadual — Foto: Allexandre Costa

e a “Orquestra de Sopros Banda Sinfônica Nova Aurora”, têm escolhido a Cidade para se apresentar. Rio das Ostras também foi selecionada como uma das localidades contempladas no Programa Laboratório de Cidades Criativas, do Governo do Estado e da Enel Distribuição Rio.

Para a presidente da Fundação Rio das Ostras de Cultura, Cristiane Regis, o trabalho desenvolvido pela instituição é intenso, mas prazeroso.

“Trabalhamos muito para levar Cultura aos quatro cantos do Município, com ações diversificadas em todos os segmentos artísticos. É um prazer poder levar entretenimento e difundir a Cultura. Estamos de portas abertas para todos os profissionais das artes porque, em Rio das Ostras, a Cultura não para”, declarou.

Fonte: Portal G1