Fenômeno muda tonalidade de praias conhecidas por águas cristalinas em Arraial do Cabo, RJ; veja vídeos e entenda o caso | Região dos Lagos

0
231


Um fenômeno da natureza mudou a tonalidade das praias Grande e do Pontal, em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio, conhecida como o “Caribe brasileiro”. As águas, que normalmente são cristalinas e atraem milhares de turistas durante todo o ano, ficaram amarronzadas. (confira no vídeo acima)

O fenômeno, conhecido como floração de algas vermelhas, começou a ser registrado na sexta-feira (3) e deve seguir pelos próximos dias, segundo o biólogo Vinícius Santos.

“A gente precisa que venha um vento forte, de uma corrente (de ar), para poder limpar (a água). Em breve teremos o nosso ‘Caribe brasileiro’ de volta”, afirmou o biólogo.

Algas vermelhas mudam tonalidade de água em Arraial do Cabo, no RJ — Foto: Vinícius Santos

De acordo com Vinícius e com a secretaria de Meio Ambiente de Arraial do Cabo, o fenômeno não é tóxico e, apesar da tonalidade não tão atrativa, as praias permanecem liberadas para banho.

Tartarugas aproveitam para se alimentar

Tartarugas se alimentam de algas em praia de Arraial do Cabo, no RJ

Tartarugas se alimentam de algas em praia de Arraial do Cabo, no RJ

Na manhã deste sábado (4), tartarugas foram flagradas se alimentam das algas que “invadiram” a Praia Grande, em Arraial.

“Esse fenômeno é positivo para os animais marinhos porque as algas são alimentos para muitos deles”, afirmou Vinícius.

As imagens, capturadas por um drone, foram registradas pelo biólogo. (confira o vídeo acima)

Floração de algas vermelhas: entenda o fenômeno

Biólogo explica fenômeno que alterou tonalidade da água em praias de Arraial do Cabo, RJ

Biólogo explica fenômeno que alterou tonalidade da água em praias de Arraial do Cabo, RJ

Assim que o fenômeno foi registrado nas praias de Arraial do Cabo, uma amostra do material foi analisada.

“Constatamos se tratar da floração de algas vermelhas após analisar amostras coletadas. É um fenômeno comum, acontece algumas vezes do ano e dura alguns dias”, disse Vinícius.

De acordo com o biólogo, o fenômeno costuma acontecer quando o mar está agitado, momento em que as algas se desprendem. “A ressaca e aumento da maré podem gerar essa movimentação das algas e a corrente as leva para a costa”.

Ainda segundo o especialista, é necessário aguardar as plantas voltarem naturalmente para alto mar para que não haja impactos no bioma, já que microorganismos e pequenos crustáceos vivem nessas algas.

“Isso é para nos mostrar que a natureza tem poder e ela faz o que ela quiser, na hora que ela quiser e como ela quiser”, afirmou o biólogo.

Vale lembrar que a floração das algas vermelhas não é o mesmo fenômeno conhecido como maré vermelha. “A maré vermelha é tóxica, o que não é o caso deste fenômeno”.



Fonte: G1