Esgotamento sanitário é tema de encontro online com líderes comunitários

0
60
Esgotamento sanitário é tema de encontro online com líderes comunitários
ETE Búzios é uma das sete estações operadas pela Prolagos

Tirar dúvidas, apresentar demandas dos bairros, trocar ideias que podem proporcionar uma melhor experiência aos moradores e orientar sobre o funcionamento do sistema de tratamento de esgoto. Com estas pautas, a Prolagos, uma empresa da Aegea Saneamento, promoveu um encontro online com líderes comunitários das cidades de Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia. A iniciativa faz parte do Projeto Afluentes, canal direto entre os representantes dos bairros e a concessionária.

Durante o encontro, técnicos da concessionária explicaram o modelo do sistema de esgotamento sanitário em vigor na região: o coleta em tempo seco, que capta as contribuições que passam pelas galerias pluviais e encaminha para a estação de tratamento. Este modelo definido no passado foi fundamental para a melhoria da qualidade ambiental da Lagoa de Araruama, pois evita que o esgoto chegue in natura ao ecossistema. Em complemento a este sistema, a concessionária também vem implantando redes separativas.

“Aqui na Região dos Lagos existem dois modelos de esgotamento sanitário. Um deles é o de captação em tempo seco, que utiliza rede de drenagem da água da chuva, em que a limpeza e manutenção são de responsabilidade dos municípios. O outro, é a rede separativa, que é quando a coleta do esgoto é feita de forma totalmente separada. Neste caso, a população fica responsável por se ligar na rede e a Prolagos por manter e limpar as tubulações” – explica a analista Samea Hussein, que faz parte do setor Operacional Esgoto.

Como operadora dos serviços de saneamento, a concessionária já empregou mais de R$1,4 bilhão nos serviços de água e esgoto, representando mais que o dobro de investimentos realizados por habitantes do que a média nacional, de acordo com o Instituto Trata Brasil. Com esta contribuição, o índice de coleta de esgoto passou de 0% para 80% e 100% do que é coletado é tratado em uma das sete estações operadas pela Prolagos.

Entre a participação das lideranças comunitárias, Marta Rodrigues, representante da associação de moradores do bairro Caminho de Búzios, ressaltou a importância da troca de ideias e da aproximação com a companhia. “É muito importante sabermos essas informações. Desta forma, podemos ser multiplicadores nos bairros onde moramos. Isso ajuda a desmistificar o trabalho da concessionária e fazer a população entender que todos precisam fazer a sua parte” – pontuou Marta.

O encontro virtual do programa Afluentes teve a mediação da equipe do setor de Responsabilidade Social da Prolagos. As reuniões são realizadas periodicamente por meio da plataforma Microsoft Teams, para ampliar o trabalho já realizado presencial e localmente antes da pandemia. A iniciativa apresenta diversas áreas da empresa para os líderes, que podem escolher os temas de acordo com as necessidades dos bairros. “Para o segundo semestre, estamos programando um treinamento online sobre água e esgoto, desde da captação, tratamento e abastecimento de água, até a captação, tratamento do esgoto e retorno do efluente tratado para o meio ambiente. O conteúdo vai ser baseado nas dúvidas e sugestões dos líderes comunitários” – acrescentou Simony Dias, coordenadora do setor.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]