Escritora Conceição Evaristo participa de painel na Jornada de Integração Cabo Frio-África

0
13


Brasileira é reconhecida internacionalmente por sua produção literária

A renomada escritora Conceição Evaristo foi uma das convidadas do último painel virtual da Jornada de Integração Cabo Frio – África. O encontro virtual teve transmissão ao vivo pelas páginas da Prefeitura de Cabo Frio no Facebook e no YouTube, na segunda-feira (5). Conceição é doutora em Literatura Comparada na Universidade Federal Fluminense, com a tese “Poemas malungos: cânticos irmãos”.

A atividade, acompanhada por um público de mais de 300 pessoas, reuniu também escritores cabo-verdianos como a doutora Vera Duarte Pina, que já foi ministra da Educação e Ensino Superior de Cabo Verde, e o doutor Germano Almeida, ganhador do Prêmio Camões de Literatura. Durante o debate eles trocaram experiências e falaram sobre a força e a riqueza da literatura africana em língua portuguesa.

O painel teve a mediação do professor Adriano Vieira, coordenador da Jornada pela Secretaria de Educação, e contou ainda com a participação do Cônsul Geral de Cabo Verde, Pedro António dos Santos.

Os professores da rede municipal de ensino de Cabo Frio que assistiram à programação, e que assinaram a lista de presença, receberão certificação oferecida pela Coordenadoria de Formação Continuada da Secretaria de Educação.

Durante o encontro, Conceição Evaristo trouxe ao debate a experiência dela com a literatura africana de língua portuguesa.

“A começar, precisamos pensar na pluralidade e trazer à discussão as literaturas africanas de língua portuguesa, no plural. Um aspecto a ser apontado é o fato dos textos de autoria africana chegarem, nesse tempo, ao terreno brasileiro por meio da perspectiva africana. Sou de uma geração de professores que ouvia falar da África a partir de uma perspectiva europeia”, explicou.

Ela contou, ainda, que passou a saber mais sobre o continente africano dentro do movimento social negro, que tem uma agenda muito mais dinâmica do que a própria academia.

“Entrando na década de 1980 é que comecei a ter acesso aos textos de literatura africana, como ‘Sagrada Esperança’, de Augustin Neto. E mais recentemente sobre a perspectiva de mulheres africanas, o que é mais um salto em termos de literatura produzida por mulheres”, comentou.

Ao longo do painel o tema foi abordado de forma ampla com a participação também do coordenador de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura de Cabo Frio, Manoel Justino, e da professora doutora Carmem Lúcia Tindó.

O encontro fez parte de mais uma semana de atividades da Jornada de Integração Cabo Frio – África. Aberta no dia 24 de maio, a programação segue até o dia 17 de julho. O objetivo é estabelecer políticas públicas municipais voltadas para a promoção da igualdade racial, através da troca de experiências entre o município e os países africanos de Angola e Cabo Verde.

O vídeo do painel está disponível para ser revisto nas redes sociais da Prefeitura de Cabo Frio:
Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=fE0NF24hiTA&t=150s
Facebook: https://www.facebook.com/PrefeituradeCaboFrio/videos/834322550789168



Fonte: Prefeitura Municipal de Cabo Frio