Escola rural em Nova Friburgo alterna sala de aula com campo e auxilia pais e alunos a implementarem agroflorestas



Fazenda-escola Rei Alberto 1° usa há quase três décadas a metodologia da pedagogia de alternância, na qual os estudantes passam uma semana no colégio, em tempo integral, e outra em casa, reproduzindo na lavoura o que aprenderam. Escola rural alterna sala de aula com campo
A fazenda-escola Rei Alberto 1°, em Nova Friburgo (RJ), usa há quase três décadas um método diferente de ensinar: a pedagogia de alternância, onde o estudante alterna o aprendizado na sala de aula com experiências no campo.
Essa metodologia foi criada para atender filhos de agricultores na França, em 1935, mas só chegou ao Brasil em 1968.
Atualmente, segundo o Ministério da Educação, há 399 instituições que adotam a pedagogia da alternância no Brasil, sendo 8 em territórios quilombolas, 19 em terras indígenas, 38 em assentamentos de reforma agrária e 334 em áreas de comunidades rurais.
Na pedagogia da alternância, os alunos passam uma semana na escola, em tempo integral, e outra em casa, reproduzindo no campo o que aprenderam no colégio.
Reconstrução
Escola agrícola desperta olhar renovado sobre a agricultura no RJ
A escola Rei Alberto 1° tem mais de 400 alunos. A maioria do ensino fundamental, de responsabilidade da prefeitura e o ensino médio fica a cargo do governo estadual.
A escola fornece algumas aulas mais específicas ao campo, como técnicas agropecuárias. O foco é compartilhar informações teóricas e práticas de como fazer uma agricultura mais sustentável.
E as aulas já trazem retorno para a comunidade. Em 2011, a Região Serrana do Rio de Janeiro foi devastada pela chuva em uma das maiores tragédias climáticas da história do país. Quase 4 mil pessoas morreram.
Na época, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) contatou o grupo de jovens que tinha se formado naquele ano, para que ajudassem os agricultores nas lavouras, fazendo o diagnóstico de perdas.
Até hoje o projeto auxilia os agricultores da região, que são em maioria pais e alunos, por meio da implementação de sistemas agroflorestais nas propriedades, ou seja, um método que combina plantas de variedades diferentes em uma mesma área, em cooperação, imitando a natureza.
Confira a reportagem completa nos dois VÍDEOS ACIMA.
Veja os vídeos mais assistidos do Globo Rural



G1 Região Serrana