Em noite de festa, Prolagos revela vencedores do Prêmio de Jornalismo Ambiental

0
34



Cerimônia reuniu profissionais da imprensa da Região dos Lagos. Segunda edição do concurso teve 76 trabalhos inscritos em seis categorias Ao lado das personagens Prolaguito e Oleosa, vencedores comemoram o prêmio Prolagos de Jornalismo Ambiental
Divulgação Prolagos
A Prolagos reuniu a imprensa da Região dos Lagos para a entrega do Prêmio de Jornalismo Ambiental. Com aumento de 85% no número de trabalhos inscritos, a segunda edição do concurso registrou números expressivos: 76 inscrições, 21 universitários, 34 profissionais, 128 dias e 20 veículos de comunicação. Além de troféu, os vencedores receberam prêmio em dinheiro: R$ 4.500,00 e R$ 2.500,00, para os dois primeiros colocados das categorias profissionais, e R$ 1.000,00 para o primeiro lugar categoria Jornalismo Universitário. A cerimônia reproduziu um telejornal e a cada bloco os vencedores das categorias iam sendo anunciados.
Claudia Eleonora, Suellen Rodrigues e Everaldo Cabral, da Record TV Interior RJ, celebram 1º lugar ao lado do diretor executivo da Prolagos, José Carlos Almeida
Divulgação Prolagos
Primeira colocada na categoria Telejornalismo, a repórter Suelen Rodrigues, da Record TV Interior RJ, abordou uma pauta pouco explorada na mídia, o sistema de distribuição. A reportagem “Caminhos das Águas”, produzida por Everaldo Cabral, esmiuçou a trajetória da água tratada, que pode levar até 70 quilômetros, distância entre a estação de tratamento até o bairro João Fernandes, no município de Armação dos Búzios. “Muitas vezes as pessoas não fazem ideia da distância que a água percorre até chegar nas casas e de que é preciso engenharia para sair água tratada nas torneiras. Levamos o primeiro lugar, mas esse prêmio é de toda a população que teve acesso ao conhecimento da importância do saneamento na vida de todos”, disse Suellen.
Acompanhando a cerimônia de entrega, a Gerente de Jornalismo da Record TV Interior RJ, Cláudia Eleonora, destacou a importância de colocar o saneamento em pauta. “Tratar de assuntos como este é muito importante para a Record TV, pois está diretamente ligado à melhoria da qualidade de vida das pessoas. Queremos levar mais conteúdo e informação, compartilhar ações positivas para que as comunidades possam interagir e trocar experiências. Oferecer mais informações para a sociedade ter consciência do seu papel, exigir melhores serviços e acompanhar o que está sendo oferecido”, pontuou a jornalista.
Salutiel Filot, Lucas Madureira, do SBT Rio, festejam, ao lado de José Carlos e a personagem Oleosa
Divulgação Prolagos
Personagens dos projetos sociais da Prolagos, como a mascote Prolaguito e Oleosa ajudaram a contar como foi essa segunda edição do prêmio. Oleosa, com muito humor, reforçou a importância da reciclagem do óleo de cozinha usado para a preservação da natureza e das redes de esgotamento sanitário e pluvial. E foi justamente o tema reciclagem que deu ao SBT o segundo lugar em TV. Lucas Madureira e o cinegrafista Carlos Henrique Ferreira explicaram o caminho completo da reciclagem de óleo de cozinha usado, pontuando o papel de cada indivíduo nesse ciclo sustentável. “Foram quatro grandes emissoras participando, com trabalhos jornalísticos levados a sério, o que tornou essa conquista muito especial. O SBT está de portas abertas aos assuntos que venham a contribuir com a evolução da qualidade de vida da sociedade. Esse prêmio da Prolagos estimula a gente a sair do factual e abrir espaço para pautas com viés ambiental”, disse o apresentador e editor-chefe do SBT Cidade, Salutiel Filot, que representou o jornalismo da emissora.
Rodrigo Cabral, da Folha dos Lagos, recebe o troféu de 1º lugar na categoria Jornalismo Impresso das mãos de Maristela Yule, Gerente Regional de Comunicação da Aegea
Divulgação Prolagos
Na categoria Jornalismo Impresso houve dobradinha do jornal Folha dos Lagos. Primeiro lugar para Rodrigo Cabral com “A Lupa do Abastecimento”, que abordou o uso da tecnologia e da inovação no controle de perdas de água e o segundo para Tomás Baggio com a reportagem “Alquimia que Garante Qualidade”. “Desde a primeira edição foquei nas novas tecnologias que a concessionária tem aderido para fazer a gestão no saneamento. Neste ano acompanhei a implantação de um projeto inovador que a empresa consegue ver, em localidades específicas, como está o abastecimento”, comentou Rodrigo.
Ademilton Ferreira, da Rádio Litoral FM, e o presidente da Prolagos, Sérgio Braga, na premiação da categoria Radiojornalismo
Divulgação Prolagos
A categoria Radiojornalismo foi a que teve o maior número de inscrições: 14 programas sintonizados em sustentabilidade. Na frequência das séries, Ademilton Ferreira, da Rádio Litoral FM, conquistou o primeiro lugar entrevistando, em três episódios, especialistas que discutiram os benefícios do acesso a água e esgoto tratados, principalmente, na área de saúde. “Estou muito feliz por participar deste prêmio cujo tema é universal, o meio ambiente. É importante conscientizarmos a população de que todos têm que fazer a sua parte”, reforçou o radialista.
A Lagoa de Araruama foi a protagonista da reportagem que conquistou o segundo lugar. Revisitando a história, Jota Junior, da Ondas FM, mostrou as características do ecossistema e os desafios para manter a qualidade ambiental desse patrimônio natural.
José Carlos Almeida
Divulgação Prolagos
“Neste ano, o Brasil sediou um dos mais importantes eventos de saneamento do mundo, o World Toilet Summit, onde foi apresentado o panorama atual do acesso da população mundial à água e esgotos tratados. E é triste constatar que em pleno século 21, mais de 1 bilhão de pessoas não tem sequer um banheiro. Por isso, precisamos manter esse assunto em pauta. A informação é o principal meio para impulsionar as mudanças e os jornalistas são o elo que une essas duas pontas: a informação e a mudança, através da conscientização do cidadão”, diz José Carlos.
Marcos Homem recebe o troféu de primeiro lugar em Fotojornalismo do Gerente de Operações de Esgoto, Mário Márcio Gonçalves
Divulgação Prolagos
Em Fotojornalismo, as belezas naturais da Região dos Lagos ganharam as lentes dos fotógrafos, colocando no foco o resultado de cidades onde o saneamento é bem tratado, como a foto de Marcos Homem, que ficou com o primeiro lugar. “Durante duas décadas de profissão trabalhei em jornais diários no Rio de Janeiro, onde fotografei muitas coisas feias como tiroteio, mortes, brigas de camelôs com guardas municipais. Decidi que iria me dedicar a registrar somente a beleza da natureza, que se manifesta de diversas formas: pela água, planta, uma borboleta e por gente bonita, porque nós também fazemos parte da natureza. Então, fiquei muito emocionado por ganhar esse prêmio por uma decisão que tomei há 10 anos quando decidi vir morar nessa cidade. Estou orgulhoso e parabenizo os idealizadores desse grande prêmio”, comemorou Marcos.
Cor e estética também predominaram na foto de Mariana Ricci, que retratou uma das paisagens mais bonitas na região: o pôr do Sol na Lagoa de Araruama.
A gerente, Niella Morato, do Jurídico, entregou o troféu à jornalista Maria Fernanda Quintela
Divulgação Prolagos
Na categoria Webjornalismo, a jornalista Maria Fernanda Quintela se destacou com a reportagem “Desafios do século 21 – O papel de cada um na corrente pela manutenção do maior ativo ambiental de Búzios: o Mangue de Pedras”, publicada no portal Prensa de Babel. A apuração contou com a sabedoria do pescador Pedro José de Souza, de 81 anos. “Sempre me chamou a atenção essa vida sábia dos pescadores. É com muito orgulho que eu traduzo essas pessoas na matéria ao trazer algo tão relevante para eles como o Mangue de Pedras, que é único no mundo e está em Búzios. Foi uma forma especial de falar sobre esse assunto e também trazer a importância do mangue para a sociedade, porque os quilombolas vivem desse ecossistema”, explicou.
Yolanda Carnevale, Coordenadora de Comunicação da Prolagos, as alunas Maria Emmanuely e Juliana Gandard, a diretora acadêmica, Luciana Pinheiro, professor Fábio Cadorin e coordenador Daniel Paes, da UVA
Divulgação Prolagos
E entre os 21 alunos do curso de Jornalismo da Veiga de Almeida, que produziram conteúdo alinhado à proposta do prêmio, a dupla Maria Emmanuely e Juliana Gandard conquistou a categoria Universitária, com a reportagem Pequeno Grande Vilão: Aedes aegypti. “Eu não estava esperando e quando chamaram o nosso nome não acreditei. Foi uma experiência incrível, foi a nossa primeira reportagem para valer. Saímos da nossa zona de conforto, fomos a campo apurar e valeu à pena. É uma experiencia que só tem a agregar ao nosso futuro”, comentou Juliana.
Os trabalhos foram avaliados por um corpo de jurados formado por profissionais de comunicação e saneamento: Sérgio Braga, diretor-presidente da Prolagos, José Carlos Almeida, diretor executivo da Prolagos, Gabriela Negreiros, coordenadora de Meio Ambiente da concessionária, Maristela Yule, gerente regional de comunicação da Aegea, Rosiney Bigattão, editora da Revista Aegea, e Rubens Filho, coordenador de Comunicação do Instituto Trata Brasil.
Sérgio Braga
Divulgação Prolagos
Sergio Braga fez um balanço dessa edição. “O prêmio está se consolidando, não somente pelo aumento no número de adesões, praticamente o dobro em relação ao ano passado, mas também pelo aprofundamento das pautas sobre a infraestrutura, os desafios e os benefícios do saneamento. Dessa forma, a informação vai se multiplicando, levando à maior conscientização desse serviço essencial ao bem-estar das pessoas. Além disso, esse prêmio reconhece e valoriza o trabalho sério realizado pela imprensa da região e seus veículos de comunicação”, finaliza Sergio.
Conheça os vencedores
Jornalismo Universitário
1º Lugar – Maria Emannuely e Juliana Gandard (Universidade Veiga de Almeida)
Fotojornalismo
1º lugar – Marcos Homem (Canal Papo Reto)
2º lugar – Mariana Ricci (Folha dos Lagos)
Jornalismo Impresso
1º lugar – Rodrigo Cabral (Folha dos Lagos)
2º lugar – Tomás Baggio (Folha dos Lagos)
Webjornalismo
1º lugar – Maria Fernanda Quintela (Prensa de Babel)
2º lugar – Luciano Moreira e Andrea Collet (Fonte Certa)
Radiojornalismo
1º lugar – Ademilton Ferreira (Rádio Litoral)
2º lugar – Jota Júnior (Rádio Ondas)
Telejornalismo
1º lugar – Suellen Rodrigues (Record TV)
2º lugar – Lucas Madureira (SBT Rio)


Fonte: G1