Em carta a Witzel, ABI cobra apuração e punição a assassinos de jornalista em Araruama

0
80

Em carta a Witzel, ABI cobra apuração e punição a assassinos de jornalista em Araruama, no RJA Associação Brasileira de Imprensa (ABI) divulgou nesta sexta-feira (15/05) uma carta enviada ao governador Wilson Witzel pedindo apuração do assassinato do jornalista Leonardo Pinheiro, em Araruama. Pré-candidato a vereador, ele foi executado na quarta-feira (13/05).

“A morte de Leonardo Pinheiro, infelizmente, junta-se aos homicídios dos jornalistas Robson Giorno e Romário da Silva Barros, ocorridos em maio e junho de 2019, na cidade de Maricá, ainda sem solução, um ano depois. O Jornalismo é uma atividade essencial à sociedade, por isto, é fundamental que, aos jornalistas, lhes sejam dadas garantias para a realização do seu trabalho, principalmente, Segurança, que é uma responsabilidade do Estado”, diz a nota, assinada pelo presidente da ABI, Paulo Jeronimo de Sousa. “A ‘Casa do Jornalista’ tem certeza que V.Ex.ª repudia estes crimes, e não gostaria de ter seu mandato maculado com mortes impunes de jornalistas. Desta forma, a ABI conclama o Governo do Estado a adotar todas as medidas para a elucidação destes crimes, e a punição dos criminosos”, continua a nota oficial da ABI.

Também nesta sexta, a Associação Nacional de Jornalistas (ANJ) emitiu uma nota lamentando o assassinato de Leonardo Pinheiro. “O assassinato de Leonardo mostra, mais uma vez, a insegurança para a atividade jornalística no país alimentada pela impunidade. A ANJ espera que as autoridades policiais apurem com rapidez o crime, cheguem aos culpados e os encaminhe a Justiça para serem punidos nos termos da lei. A impunidade nos crimes contra jornalistas é uma afronta a toda sociedade brasileira.”

O Disque Denúncia divulgou um cartaz para tentar identificar e localizar quem matou o jornalista. Leonardo tinha 39 anos e mantinha a página “A Voz Araruamense”, onde postava vídeos de reportagens que fazia nas ruas. De acordo com as investigações, a vítima fazia uma entrevista quando homens que estavam num carro se aproximaram e atiraram. Em seguida, os criminosos eles fugiram. Leonardo morreu no local. Foi instaurado inquérito na 118ª DP para apurar as circunstâncias do crime. Uma perícia foi realizada no local. A policia informou que diligências estão em andamento para esclarecer o caso e buscar imagens de câmera de segurança, que possam auxiliar na autoria do crime.

Léo Pinheiro, como era conhecido, era diretor do projeto “Casa da Família”, no bairro de Bananeiras. Ele deixa esposa e um filho. Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos assassinos do jornalista, pode denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; por mensagem na página do Facebook, pelo telefone do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo Aplicativo para celular “Disque Denúncia RJ”. O anonimato é garantido.

©Plantão dos Lagos
Fonte: Portal G1
Fotos: divulgação