Donos de bares e restaurantes fazem protesto contra redução do horário de funcionamento do setor em Cabo Frio

0
60

Donos e funcionários de bares e restaurantes de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, fizeram um protesto contra uma regra do novo decreto em frente a sede da Prefeitura na quinta-feira (18/03). Publicado na última segunda-feira (15/03), o documento estabelece, entre outras medidas, que bares, restaurantes, lanchonetes e similares encerrem as atividades até as 22h. O protesto começou por volta das 16h e contou com a presença de cerca de 250 pessoas.

De acordo com os manifestantes, a redução do horário de funcionamento representa uma queda de 30% no faturamento A categoria alega que toda vez que alguma restrição é estabelecida o setor deles, que já vem de um ano de muita dificuldade, é o primeiro a ser prejudicado. O grupo pede para que o município reveja a medida, permitindo que o setor possa trabalhar de domingo a quinta-feira até as 23h e de sexta-feira a sábado até as 0h. Além de se comprometer a seguir as regras de distanciamento social.

O grupo também pede para que o município inclua um representante do setor no Comitê Executivo de combate ao coronavírus. As mudanças de horário propostas pelo setor, no entanto, vão contra outra medida estabelecida em decreto: a que proíbe a permanência de pessoas nas vias, áreas e praças públicas do município no horário das 23h às 5h.

O QUE DIZ A PREFEITURA?

Em nota, a Prefeitura de Cabo Frio informou que o decreto foi elaborado com base no quadro epidemiológico atual do município, que tem registrado aumento de casos positivos da Covid-19, aumento da taxa de ocupação de leitos hospitalares e aumento no número de mortes causadas pelo coronavírus.

“A implementação de regras mais rígidas se justifica pelo fato de que, do dia 9 de março até esta quinta-feira (18), a taxa de ocupação de leitos de UTI no município saltou de 55% para 86%, ou seja, um crescimento de 37% em pouco mais de uma semana”, alertou a Prefeitura. O município ainda ressaltou a importância do cumprimento de protocolos sanitários para que o cenário epidemiológico possa mudar.

“Mesmo compreendendo os impactos econômicos, o Comitê Executivo de combate ao coronavírus destaca que o número de mortes só irá diminuir com o cumprimento das medidas de proteção, principalmente o isolamento social, a proibição de aglomerações, o uso de máscaras de proteção facial e a higienização das mãos com álcool em gel”.

A Prefeitura de Cabo Frio ainda alertou, em nota, que as medidas podem ficar ainda mais rígidas caso os índices da Covid-19 na cidade não diminuam. “a continuação dos índices alarmantes de ocupação de leitos poderá acarretar em medidas ainda mais duras de saúde pública, com o objetivo de preservar a vida dos moradores e evitar um colapso no sistema municipal de Saúde”, finalizou.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]