DENÚNCIA: Secretaria de Trabalho e Renda do Estado virou “balcão de negócios” do PODEMOS?

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Sede da “Casa do Trabalhador” da SETRAB no município de São Pedro da Aldeia

A Secretaria de Trabalho e Renda do Governo do Estado do Rio de Janeiro (SETRAB), entregue ao Podemos, está no centro de uma polêmica envolvendo denúncias de “desvio de função” de servidores públicos. Segundo a reportagem da TV Globo que foi ao vo RJ1, o partido, presidido do Estado pelo deputado Patrique Welber, estaria mantendo trabalhando em sua sede pelo menos três funcionárias públicas, que deveriam estar exercendo funções na sede da Secretaria.

Depois que vieram a público estas informações, começaram a aparecer outras denúncias nas redes sociais – e em grupos do Facebook e do Whatsapp (inclusive da Região dos Lagos) – dando conta de que as “Casas do Trabalhador”, comandadas pela SETRAB também estariam sendo usadas para empregar “cabos eleitorais” de políticos e pré-candidatos do Podemos em todo o Estado. E que estas pessoas, pagas com o dinheiro público, na verdade estariam a serviço de campanhas eleitorais dos pré-candidatos da sigla, muitas delas sem sequer prestarem expediente nos aparelhos.

VEJA A MATÉRIA QUE FOI AO AR NO RJ1 DA TV GLOBO. CLIQUE AQUI

O secretário de Trabalho e Renda do Estado do Rio de Janeiro, Patrique Welber, nomeou pelo menos cinco pessoas da família na pasta que comanda. Na quarta-feira (11), ele afirmou que iria investigar três funcionárias comissionadas que trabalham no diretório do Podemos, em vez de dar expediente na secretaria.

No começo da tarde desta quinta (12), o governador Cláudio Castro determinou a exoneração dos cinco funcionários e as três servidoras, segundo informações do jornalista Edimilson Ávila.

Patrique foi nomeado para o cargo pelo governador Cláudio Castro em setembro do ano passado, com o objetivo de promover o emprego em tempos de crise. Menos de duas semanas depois, a secretaria que comanda já tinha contratado uma pessoa da própria família e duas da família da esposa.

Secretário de Trabalho e Renda do Rio de Janeiro nomeou pelo menos cinco parentes na pasta que comanda — Foto: Reprodução/ TV Globo
Secretário de Trabalho e Renda do Rio de Janeiro nomeou pelo menos cinco parentes na pasta que comanda — Foto: Reprodução/ TV Globo

Daniele Neiva Barbosa Pinto foi nomeada no dia 14 de setembro. Ela é prima de Vivian Neiva, esposa do secretário. A mulher dela, Francisca Regina Duarte Vieira, também foi nomeada no mesmo dia.

No dia 15 de setembro, o secretário nomeou o próprio primo, Marcus Vinícius Atella Bastos.

Este ano, outros dois primos foram contratados como motoristas: William Rey Nogueira Atella Neto e Wallace Domingos da Silva Atella.

Juntos, todos custam mais de R$ 24,2 mil por mês aos cofres do estado.

As exonerações Marcus Vinícius, William e Wallace já foram publicadas.

Por telefone, na quarta, Welber afirmou que no caso da nomeação dos primos, não há nepotismo para parentes de quarto grau.

Outras nomeações

Desde quarta, outras nomeações de Welber estão sendo investigadas a pedido do próprio secretário. O RJ1 revelou que três servidoras nomeadas em cargos de confiança dão expediente no Podemos, partido ao qual Patrique Welber é filiado.

“Existem três funcionárias que nunca apareceram aqui para trabalhar, só vêm para assinar o ponto. A Maria do Livramento, a Maisa e a Zoraia. Essas três, elas ficam especificamente trabalhando lá no Podemos. Nunca trabalharam nenhum dia sequer dentro da Setrab. Sempre trabalharam dentro do partido”.

Cristina Costa, a presidente do Podemos Mulher; Maísa Rodrigues e Maria do Livramento aparecem em vídeos publicados nas redes sociais trabalhando na sede do partido.

As exonerações de Cristina, Maísa e Maria também foram publicadas.

Cristina e Maria do Livramento, do Podemos Mulher Rio — Foto: Reprodução/TV Globo
Cristina e Maria do Livramento, do Podemos Mulher Rio — Foto: Reprodução/TV Globo
Perfil apagado

Depois da exibição da reportagem, o Podemos Mulher apagou o perfil no Instagram que as mostrava trabalhando na legenda e não na secretaria. A própria Maísa Rodrigues admitiu que trabalhava no Podemos e não soube dizer porque quem pagava o salário era o Governo do Estado do Rio de Janeiro.

O secretário Patrique Welber, que é presidente estadual do partido, afirmou que vai investigar onde as assessoras nomeadas por ele trabalham. Ele acumula o cargo de chefe de todas elas nas duas funções. Um pedido de entrevista foi feito, mas a secretaria não respondeu até o fim desta reportagem.

Por telefone, na quarta, Welber afirmou que vai investigar as subordinadas.

“Eu assim que soube, já mandei instaurar um procedimento, um inquérito administrativo, para identificar se há ou não irregularidade. Exemplo: se ela no seu momento de folga, estiver ido ao partido fazer serviços voluntários para o partido, beleza, não vejo crime. Se ela, no horário de trabalho em que ela deveria estar na secretaria, não estava na secretaria, mas no partido, aí vai ser sumariamente exonerada. Punida com a exoneração. Eu não concordo e não corroboro com isso”, afirmou o secretário.

Em algumas das publicações nas redes do Podemos Mulher, o secretário foi marcado. Em uma delas, as três descrevem uma rotina no partido de “festa, comemoração, filiação, reunião, planejamento e muita troca de experiências no partido”.

Pelo telefone, ele afirmou também que a presidente do Podemos Mulher do Rio, em tese, foi nomeada para trabalhar no serviço de ouvidoria da secretaria.

“E a Cristina Costa para assessorar no serviço de Ouvidoria, uma vez que ela já foi ouvidora da Cedae”, disse Welber.

Na ouvidoria da secretaria, no horário do expediente, os funcionários afirmaram que não conheciam Cristina Costa.

“Olha, desculpa, mas aqui no setor da ouvidoria não tem ninguém aqui com esse nome não”, afirmou uma funcionária.

Cristina e Patrique Welber, secretário estadual de Trabalho e Renda — Foto: Reprodução/TV Globo
Cristina e Patrique Welber, secretário estadual de Trabalho e Renda — Foto: Reprodução/TV Globo

__________

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]

  • ©Plantão dos Lagos
  • Fonte: Portal G1
  • Fotos: divulgação