Compra de alimentos da agricultura familiar gera renda e garante qualidade na merenda escolar em Cabo Frio

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Projeto da Prefeitura realiza a aquisição de alimentos da merenda escola junto aos agricultores da área rural do município

Em uma única ação, a Prefeitura de Cabo Frio promoveu a melhoria da alimentação dos alunos das escolas municipais e ainda passou a gerar renda para agricultores da área rural do município. A compra de alimentos da agricultura familiar para a merenda escolar vem trazendo ótimos resultados, tanto para os estudantes como para os produtores rurais.

A ação estava suspensa há pelo menos dois anos no município. No ano letivo de 2021, o governo municipal investiu mais de R$ 2 milhões na compra de produtos como abacaxi, abóbora vermelha, aipim, alface lisa, banana prata, cheiro verde, couve, laranja seleta, pimentão verde, beterraba e batata doce.

A legislação prevê que pelo menos 30% da merenda escolar seja adquirida por meio da agricultura familiar.

Os produtos cultivados e entregues nas unidades escolares são provenientes, em sua maioria, da Associação de Pequenos Produtores Rurais do Projeto de Assentamento e Economia Solidária de Campos Novos, em Tamoios. O impacto da assinatura do contrato e fornecimento dos alimentos já tem sido sentido pelos agricultores associados.

Segundo Maria das Graças da Silva Coelho, que cultiva alface hidropônica em uma propriedade localizada no bairro Centro Hípico, em Tamoios, as mudanças aconteceram principalmente na cadeia logística das entregas e na redução de perdas.

“Antes da assinatura do contrato tínhamos muitas perdas, pois fazíamos o cultivo sem a certeza de que a produção seria escoada a tempo. Agora a gente sabe o destino da produção, que é distribuída nas escolas com os veículos da associação, facilitando muito a nossa logística. Sem essa preocupação, posso dedicar mais tempo à plantação”, explica.

Ela explica, ainda, que o ciclo completo da alface, desde o plantio até a entrega, dura 90 dias e é livre de qualquer tipo de agrotóxico.

“A minha plantação é hidropônica (as raízes ficam acima do solo e recebem uma solução nutritiva balanceada que contém água e todos os nutrientes essenciais ao desenvolvimento da planta). Com essa maneira de produzir, posso entregar aos alunos um alimento sem produtos que trazem malefícios à saúde”, reforçou.

Quando se trata de merenda escolar, o prefeito José Bonifácio, junto com a secretária de Educação, Elicéa da Silveira, são firmes na importância de oferecer o melhor aos alunos, em especial após o período mais duro da pandemia. Em 2021, as verbas repassadas diretamente pelo município às escolas, por meio do PMAE (Programa Municipal de Alimentação Escolar), somaram R$ 1.842.084,00, número cerca de sete vezes maior do que o valor destinado em 2020.

As mudanças na oferta de merenda já são sentidas nas unidades escolares. A equipe de Nutrição da Secretaria de Educação elabora os cardápios utilizando, de forma eficiente, os alimentos fornecidos pelos agricultores e os demais ingredientes, para ofertar refeições (café da manhã, almoço e lanche) balanceadas e nutritivas.

Fabiana Rosa Alvez, nutricionista técnica da Secretaria de Educação, e responsável pela merenda na rede municipal de Cabo Frio, explica que a inserção dos alimentos da agricultura familiar na merenda escolar vem ao encontro do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que requer o aumento dos alimentos in natura e a redução de alimentos industrializados e também os ultra processados.

“O consumo maior de vitaminas, minerais e fibras na alimentação dos alunos garante, consequentemente, a melhora nutricional dos alunos. Os alimentos da agricultura familiar na composição do cardápio são também instrumentos de educação alimentar e nutricional. Além disso, o aluno leva para casa informações adequadas, recebidas no ambiente escolar, tornando-se um multiplicador do conhecimento na família”, comentou.

“Hoje, no Brasil, existem carências nutricionais na infância hipovitaminose A e anemia ferropriva e conseguimos ajudar no combate a essas deficiências com a oferta de alimentos, como por exemplo a abóbora e a couve, ricas em vitamina A, além da laranja que fornece a vitamina C, e que quando consumida associada a alimentos ricos em ferro, aumenta a absorção deste mineral. Todos alimentos oferecidos pelos agricultores da região”, completou ela.

Além da merenda oferecida nas escolas, a Prefeitura entregou kits alimentares para os alunos matriculados, no valor total de R$ 2.354.898,00. Uma nova licitação está em andamento, que vai garantir a destinação de repasses para a aquisição, pelo período de 12 meses, de novos kits.

Já estão programados, também, R$ 537.550,43 para os custos da merenda escolar licitada, que será repassada às unidades escolares até o fim do ano letivo. A meta é que os alunos sigam recebendo a merenda regular na unidade escolar, e também os kits alimentares para levar para casa, enquanto perdurar o ensino híbrido.



Fonte: Prefeitura Municipal de Cabo Frio