Casa é incendiada em Maricá, RJ, após homem brigar com família e atear fogo em roupas que estavam em quarto | Região dos Lagos

0
11


Uma casa pegou fogo nesta segunda-feira (6), depois de uma briga envolvendo pai, mãe e filha, no bairro de Jacaroá, em Maricá (RJ). De acordo com a esposa, o pai não aceitava o namoro da filha de 25 anos.

Depois de discutir com a família e começar a confusão, o homem de 56 anos ateou fogo nas roupas que estavam em um dos quartos da casa, segundo a esposa. O fogo se espalhou pela residência e rapidamente atingiu outros cômodos. Quando tentou apagar as chamas, o homem caiu do muro e ficou ferido.

Movéis ficaram completamente destruídos após incêndio em casa em Maricá, no RJ — Foto: Anna Beatriz Lourenço

Na rua, era possível ver marcas de sangue. A esposa do homem, de 52 anos, também estava com marcas de sangue na roupa.

“Ele mistura álcool com remédio e tem muito ciúme da filha. […] Ele é um homem violento. Sempre foi. Mas eu sempre consegui contornar (a situação)”, disse a esposa, que não quis se identificar.

Muito assustada, a filha também disse que o pai já teria agredido ela e a mãe outras vezes.

Incêndio começou após homem colocar fogo em roupas que estavam em quarto da casa, em Maricá, no RJ — Foto: Anna Beatriz Lourenço

Segundo o Corpo de Bombeiros, o homem sofreu queimaduras e foi levado para o Hospital Municipal Conde Modesto Leal. De acordo com a polícia, ele está sob custódia devido à suspeita de violência doméstica. Assim que receber alta hospitalar, deve ser preso.

A sogra do homem, uma senhora cadeirante de 83 anos de idade, também estava dentro da casa no momento da confusão. Ela foi retirada da casa por vizinhos, chegou a inalar fumaça, foi atendida pela ambulância do Samu e liberada.

Os vizinhos até tentaram ajudar a controlar as chamas, mas o fogo se espalhou rapidamente por toda a casa. As chamas foram controladas após quase uma hora de trabalho dos bombeiros.

A Defesa Civil foi acionada para avaliar as condições do imóvel.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Maricá.



Fonte: G1