Casa da Cultura apresenta exposição de bordados inspirados na vida e obra de Gabriel Joaquim dos Santos

0
14


Durante o mês de setembro, a Casa da Cultura Gabriel Joaquim dos Santos vai apresentar a exposição de artesanato “Bordando o Sonho, a Flor e a Casa”. A mostra, baseada no livro homônimo, vai exibir mais de 60 telas bordadas à mão pelo coletivo das mulheres bordadeiras de São Pedro da Aldeia. As peças são inspiradas na vida e obra do renomado artista popular, patrono da Casa da Cultura e idealizador da Casa da Flor. A live de abertura está marcada para esta sexta-feira (3), às 19h, e vai contar com sorteio de livros e de bordados. A transmissão ao vivo será feita pela página da Secretaria de Cultura no Facebook.

A exposição também vai marcar o lançamento oficial da obra literária “Bordando o Sonho, a Flor e a Casa”, escrita pelas artesãs Rosângela Guimarães e Kátia Carvalho, viabilizada pela Lei Aldir Blanc. No livro, estão retratados os diversos desenhos feitos com linhas, tecido e agulha que, juntos, resgatam a história de Gabriel e da Casa da Flor – edificação construída pelo artista no século XX, tombada como patrimônio cultural em nível estadual e federal.

Exposição é baseada no livro “Bordando o Sonho, a Flor e a Casa”, escrito pelas artesãs
Foto:
Raíra Morena/Cultura PMSPA

“O bordado e a Casa da Flor são duas artes que dialogam muito entre si. Por um lado, o sr. Gabriel, que com suas mãos generosas e cuidadosas, ‘bordou’ cada pedacinho da Casa e, de outro, as bordadeiras, que também com suas habilidades manuais, resgatam a arte milenar dos bordados e, ao mesmo tempo, ajudam a construir narrativas e a valorizar a história e a identidade cultural do povo aldeense”, disse Rosângela.

Desde 2018, o grupo de mulheres artesãs se dedica a produzir e a comercializar produtos artesanais como panos de prato, porta moedas e toalhas de mão, exclusivamente em prol da causa social. Os bordados são vendidos a preços acessíveis e toda a renda é revertida em doações de cobertores e cestas básicas para a população em situação de vulnerabilidade. Por causa do trabalho social, o coletivo também passou a ser chamado de “Bordado Solidário”.

Foto: Arquivo 2019/Jefferson Viana/Divulgação

Para o secretário adjunto de Cultura, Thiago Marques, além de celebrar a memória do patrono da Casa da Cultura, a exposição será uma oportunidade para estimular atos de solidariedade. “As ações sociais promovidas pelo coletivo das bordadeiras só reforçam a importância desse trabalho no município, que merece ser valorizado e reconhecido. Será uma oportunidade para que os visitantes possam adquirir um artesanato a um preço simbólico e, em troca, contribuam para uma causa tão importante nesse momento de pandemia”, disse.

Quem participar da live de abertura da exposição, na noite desta sexta-feira (3), usando a hashtag #BordadoSolidário nos comentários, vai concorrer ao sorteio de cinco livros e peças artesanais. A visitação à mostra será aberta a partir da próxima segunda-feira (6), das 9h às 17h.

Inscrições abertas para oficinas de bordado à mão

Para os interessados em aprender a confeccionar peças básicas de bordado, já estão abertas, até a próxima sexta-feira (3), as inscrições para as oficinas de bordado à mão, voltada a alunos em nível iniciante. As vagas são limitadas e restritas a moradores de São Pedro da Aldeia, com idade mínima de 16 anos. Para realizar a matrícula, basta preencher um formulário disponível na página da Secretaria de Cultura. Clique AQUI para fazer a inscrição.

Oficinas na Casa da Cultura vão ensinar técnicas básicas do bordado
Foto: Raíra Morena/Divulgação PMSPA

A atividade será ministrada pelas artesãs do coletivo como parte da contrapartida da Lei Aldir Blanc. As aulas acontecerão de forma presencial, na Casa da Cultura, nos dias 9, 16, 23 e 30 de setembro e no dia 1º de outubro. Os interessados poderão se inscrever na turma das 8h30 às 10h; das 10h às 11h30 ou das 14h às 15h30.

Foto: Arquivo 2019/Jefferson Viana/Divulgação



Fonte: Prefeitura de São Pedro da Aldeia