Búzios é o primeiro município do estado a adotar o uso da cannabis medicinal

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Na sessão do último dia 23 da Câmara Municipal de Búzios foi aprovado por unanimidade em pedido de urgência o Projeto de Lei de autoria do vereador Aurélio Barros (Patriota), que garante o uso e a distribuição de cannabis medicinal no município.

Dentre os 92 municípios do Estado do Rio de Janeiro, Búzios é a primeira cidade a regulamentar, na rede pública de saúde, o uso da cannabis medicinal para tratamentos de autismo, epilepsia refratária e dor crônica que não respondem aos tratamentos convencionais.

De acordo com o secretário de Saúde, Leônidas Heringer, desde o início do ano já estava sendo discutido com a equipe técnica da saúde, o uso do medicamento.

“Fizemos a Conferência Municipal de Saúde cujo tema central foi Saúde Mental, e uma das mesas temáticas, foi o uso da Cannabis Medicinal para o tratamento de crianças e adolescentes autistas e Epilepsia Refratária. onde foi apresentado os estudos e avanços com a utilização do canabidiol nessa clientela. O Projeto de Lei liberando a compra do medicamento pela Secretaria Municipal de Saúde, para distribuição a pacientes que sejam elegíveis ao tratamento é um grande passo que está sendo dado. O remédio a base de Cannabis já está sendo incluído na Relação de Medicamentos Municipal (REMUME). Temos atualmente, dois médicos especialistas prescritores do medicamento. Estamos planejando para fevereiro de 2022, o Fórum Municipal de Cannabis Medicinal de Armação dos Búzios, onde apresentaremos os resultados do trabalho que estamos realizando a nossa população”, explica.

O programa vai permitir atender a 380 crianças portadoras do espectro autista e 60 crianças com Epilepsia Refratária, que não respondem aos tratamentos convencionais, além de iniciar o atendimento às pessoas portadores de dor crônica, dores oncológicos e neuropatias.

Para o prefeito Alexandre Martins, os resultados na área da medicina são positivos, principalmente para os autistas. Ser a primeira cidade do estado, mostra que a saúde é prioridade da sua administração.

“É um avanço muito importante para a ciência, por isso decidi autorizar o uso da Cannabis Medicinal, no município. Tenho visto relatos sobre o medicamento e em todas as doenças que ele atuar positivamente, entendo que irá proporcionar um grande conforto para os doentes e familiares”, enfatizou Alexandre.



Fonte:
Fonte Certa