Bonifácio, Dr. Serginho e Marquinho Mendes seguem com registros eleitorais “sob recursos”

0
2119

Bonifácio, Dr. Serginho e Marquinho Mendes seguem comCabo Frio está com as eleições municipais para prefeito judicializadas, mais uma vez, assim como aconteceu em 2016 e que culminou com as eleições suplementares de 2018, depois que a Justiça Eleitoral cassou o mandado do prefeito eleito Marquinho Mendes. Agora, três candidatos a prefeito estão concorrendo “com recurso”: José Bonifácio, que teve pedido de impugnação feito pelo Ministério Público Eleitoral mas que recebeu o deferimento do juízo eleitoral; Dr. Serginho, que da mesma forma sofreu impugnação pela coligação do PDT e também obteve o deferimento do juízo, e Marquinho Mendes, indeferido pelo MPE, que recorreu da decisão

Nesse fim de semana, José Bonifácio (PDT) e Dr. Serginho (Republicanos) tiveram recursos às suas candidaturas protocolados, e aparecem na disputa como DEFERIDOS COM RECURSO, situação que ainda pode reverter o registro de suas candidaturas em instância superior, ou seja, no TRE. Os dois tiveram prestações de contas rejeitadas pelo TCE quando foram gestores em Arraial do Cabo. Bonifácio quando foi gestor do Fundo Municipal de Saúde daquela cidade e Serginho quando foi Procurador do Município cabista.

Pela legislação, o julgamento de contas de gestores pelo TCE é considerado irrecorrível para quem não tem mandato eletivo, conforme juristas consultados pelo Plantão dos Lagos, por isso os dois candidatos ainda correm o risco de terem suas candidaturas impugnadas. No jogo eleitoral, a coligação de Serginho pediu novamente a impugnação de José Bonifácio; e a coligação de José Bonifácio pediu a impugnação do Dr. Serginho. A partir daí trava-se uma batalha eleitoral, que pode resultar na anulação das eleições, mais uma vez, caso um dos dois ganhe as eleições do dia 15 de novembro e seja condenado em instâncias superiores (TRE e TSE)

O caso de Marquinho Mendes (MDB) é ainda mais complexo. O ex-prefeito também entrou com recurso contra a decisão do MPE, mas no sábado (24/10) teve novamente seu registro de candidato impugnado pela Justiça Eleitoral. No caso dele, consta no processo que as impugnações são por conta da Lei da Ficha Limpa e por Abuso do Poder Econômico, enquadrado na Lei Complementar 64/1990. O nome dele pode sequer aparecer nas urnas no dia da eleição se até lá ele não reverter a situação no TRE.

HÁ OUTROS OITO CANDIDATOS SEM PROBLEMAS DE REGISTRO

Além dos três que têm problemas para resolver em seus registros de candidatura, que podem levar a uma eleição judicializada, ou anulada caso um deles seja eleito, há outros nove candidatos sem qualquer problema de registro junto à Justiça Eleitoral, que seguem as suas campanhas, sem dores de cabeça. São oito homens e apenas uma mulher: Cris Fernandes disputa a eleição pelo PSD e os demais são Anderson Macleyves (PMN), Capitão Diogo (PSDB), Dirlei Pereira (PTC), Dr. Adriano (DEM), Professor Betinho (PSOL), Professor Fernando de Oliveira (UP) e Rodrigo Gurgel (PSL).

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para plantaodoslagos@gmail.com

©Plantão dos Lagos
Fonte: Redação / Plantão
Fotos: divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui