Arma utilizada na morte de quatro pessoas da mesma família em Saquarema é encontrada por cães farejadores da polícia

0
12


Cães farejadores da Polícia Civil encontraram neste sábado (29) um revólver calibre 38 usado para matar quatro pessoas da mesma família, incluindo uma mulher grávida, em Saquarema. O crime aconteceu na última quinta-feira (27), e dois suspeitos foram presos. A arma foi encontrada em matagal, local apontado por um dos presos.

Larissa Costa foi assassinada a tiros junto com seu marido, Lohan Santos de Andrade, e os sogros, Jorge Carlos Fernandes de Andrade e Rosinea da Costa Santos, na casa da família, no bairro de Bonsucesso. Dois menores de idade, que se esconderam no banheiro, sobreviveram. O bebê esperado por Larissa, no entanto, também morreu.

No próprio dia do crime, agentes da 124ª DP (Saquarema) localizaram e prenderam Carlos Henrique Coelho, vizinho das vítimas. Ele foi reconhecido na delegacia por um dos sobreviventes. O comparsa de Carlos Henrique, Pedro Vinicius Moura, foi preso no dia seguinte. Com ele, foram recuperados celulares da família.

Pedro admitiu que o objetivo da dupla era roubar telefones e dinheiro das vítimas, e indicou o terreno onde a arma tinha sido escondida. As diligências realizadas na própria sexta-feira, no entanto, não tiveram resultado. Foi somente hoje, com o auxílio de cães farejadores da Coordenadoria de Operações Especiais (Core) da Polícia Civil, que o revólver foi apreendido.

Segundo a investigação, Carlos Henrique teria assediado Larissa meses atrás. Mas os conflitos entre os vizinhos não pararam por aí: além de brigas depois de os cachorros das vítimas revirarem o lixo do suspeito, ele ainda teria tentado atropelar o filho de quatro anos de Lohan. De acordo com a apuração, Carlos Henrique foi agredido, e ameaçou de morte o pai do garoto.

Segundo o delegado André Salvador Bueno, responsável pelo caso, a linha de investigação passou de homicídio qualificado a latrocínio depois que os bens roubados foram encontrados.

Gaia, a heroína que localizou o revólver em um matagal Foto: Divulgação

A responsável por localizar o revólver é Gaia, uma agente de quatro patas da raça Labrador com seis anos de idade, e cinco de dedicação ao serviço na Polícia Civil.



Fonte: Fonte: Jornal Extra