Análise de DNA ajuda Polícia Federal a encontrar suspeito de roubo a bancos no Paraná

    25

    Um homem foi preso pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (26), durante deflagração da segunda fase da operação Tangram, acusado de participar do roubo às agências da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Itaú, em Pitanga, na região central do Paraná. O roubo aconteceu no dia 19 de março.

    De acordo com a PF, o mandado de prisão  foi possível graças à coleta e análise de vestígios genéticos do suspeito. No material foi detectada coincidência de DNA encontrado no local do crime com o do suspeito preso. O nome não foi divulgado pela PF.

    Agência destruída no assalto em março – Foto PF

    Durante a primeira fase da operação policial foram cumpridos dois mandados de prisão e coletados 26 perfis genéticos de investigados, que acabaram por identificar outras quatro pessoas como participantes em crimes de roubo qualificado contra agências bancárias em quatro cidades paranaenses.

    O preso será indiciado pelos crimes de homicídio qualificado, roubo qualificado, dano qualificado, posse e porte de arma de fogo de calibre permitido e porte de arma de calibre restrito, crimes cujas penas podem chegar a 30 anos de prisão.

    Estas foram as informações repassadas pela PF a respeito da segunda fase da operação Tangram.

    Vídeos

    A PF divulgou ainda vídeos de câmeras de segurança dos assaltos contra agências de Pitanga em março:

    Vídeo mostra a entrada dos suspeitos na agência:

    Vídeo mostra o momento da explosão dentro da agência:


    Fonte: Banda B