Amigos e parentes fazem cortejo em homenagem à enfermeira vítima da Covid-19 em São Pedro da Aldeia, no RJ

0
1916




Kátia dos Santos tinha 48 anos e morreu neste domingo (8). Ela atuava no pronto-socorro municipal e na UPA infantil. Enfermeira Kátia dos Santos, de 48 anos, morreu neste domingo (5) vítima da Covid-19 em São Pedro da Aldeia, no RJ
Reprodução/Redes sociais
Amigos e parentes da enfermeira Kátia dos Santos, que morreu vítima da Covid-19 neste domingo (5), fizeram uma carreata em homenagem à profissional na manhã desta segunda-feira (6) pela RJ-140, em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio.
Kátia tinha 48 anos de idade e atuava como enfermeira no pronto-socorro municipal e na UPA infantil na cidade.
Kátia dos Santos atuava no pronto-socorro e na UPA Infantil em São Pedro da Aldeia, no RJ
Reprodução/Redes sociais
Amigos da enfermeira contaram que ela tinha comorbidades como hipertensão, diabetes e quadro de obesidade, mas continuava trabalhando na duas unidades.
A homenagem começou com uma concentração na saída da RJ-124 e seguiu pela RJ-140 em direção ao Centro da cidade. A equipe da funerária chegou no ponto de concentração às 9h36.
Cortejo em homenagem à enfermeira vítima da Covid-19 reuniu amigos e parentes; pessoas se emocionaram enquanto esperavam o início da homenagem
Paulo Henrique Cardoso/Inter TV RJ
Parentes e amigos seguiram o carro da funerária que levava o corpo de Kátia até o cemitério. O cortejo contou com cerca de 30 veículos, entre carros e motos.
Devido a morte ter sido por Covid-19, o velório é restrito. Apenas dois familiares estão autorizados a entrar no cemitério. Os amigos e demais participantes do cortejo ficaram dentro de seus carros.
Amigos e parentes fazem cortejo em homenagem a enfermeira vítima da Covid-19 em São Pedro da Aldeia, no RJ
Paulo Henrique Cardoso/Inter TV RJ
A Guarda Municipal acompanhou o cortejo e auxiliou o trânsito durante a homenagem.
A Prefeitura de São Pedro da Aldeia publicou uma nota de pesar nas redes sociais.
“Neste momento de dor e consternação, a Prefeitura se solidariza com todos que tiveram a oportunidade de conviver com essa grande profissional de saúde, sempre reconhecida por sua dedicação e comprometimento”, diz um trecho da nota.
Guarda Municipal acompanhou o cortejo e auxiliou no trânsito durante homenagem em São Pedro da Aldeia, no RJ
Paulo Henrique Cardoso/Inter TV RJ
Além da homenagem à profissional, os colegas de trabalho que trabalham na UPA também reivindicam os pagamentos de salários que estão atrasados. A organização social que administrava a unidade é investigada pela Operação Pagão do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que investiga uma suspeita de desvios de mais de R$ 9 milhões na Saúde do estado.
O G1 entrou em contato com a Prefeitura de São Pedro da Aldeia, responsável pelo pronto-socorro, e com o Governo do Estado, responsável pela UPA, para saber o motivo da profissional não ter sido afastada do trabalho mesmo fazendo parte do grupo de risco.
Até a última atualização desta reportagem, o município e o estado não haviam respondido.
Veja outras notícias da região no G1 Região dos Lagos.
Initial plugin text



Fonte: G1