11 anos após irem na única apresentação da Taylor Swift no Brasil, amigas vão juntas novamente aos 3 shows no RJ


Julia Bastos e Maria Olívia Serra são de Petrópolis e amigas há 21 anos. Em 2012, Maria ganhou um concurso e levou Júlia no pocket show sem venda de ingressos. Em 2023, foi a vez de Júlia retribuir. Julia de calça e Maria Olívia de shorts são amigas há quase 22 anos e foram juntas ao show da Taylor em 2012
Julia Bastos e Maria Olívia/Arquivo pessoal
Depois de 11 anos de espera, finalmente Taylor Swift vai voltar ao Brasil, mas, dessa vez, de uma forma diferente. Essa será a primeira vez que ela traz uma turnê para o país. Quando veio ao Brasil em 2012, a loirinha, como é chamada pelos fãs, participou de programas de TV e fez um pocket show.
A apresentação daquele ano em uma casa de show no Rio de Janeiro foi fechada e apenas convidados e pessoas que ganharam concursos e sorteios puderam participar. Uma das fãs que teve a chance de ver, até então, a única apresentação da Taylor no Brasil foi a Maria Olívia Serra , de 27 anos, natural de Petrópolis, na Região Serrana do Rio.
Na época com 16 anos, ela ganhou um sorteio feito em uma rede social e ainda teve a oportunidade de levar um acompanhante. E, sem pensar duas vezes, escolheu levar a amiga Julia Bastos, também de 27 anos.
As amigas ficaram na grade do show exclusivo em 2012
Julia Bastos/Arquivo pessoal
Amigas há 21 anos, elas dividem histórias e um amor enorme pela Taylor Swift. Agora, onze anos depois, elas vão reviver, juntas, o sonho de ver a cantora nas três apresentações da The Eras Tour no Engenhão. Dessa vez, foi Júlia que presenteou Maria com um ingresso.
“Onze anos depois, a vida repetiu o ciclo em uma história quase de cinema. A Taylor anunciou a The Eras, e, dessa vez, a vida mudou a história e eu pude dar o ingresso do show de presente pra ela, de surpresa, e dizer: Você vai, nós vamos juntas, de novo, vamos viver tudo de novo e vamos sonhar tudo de novo e de verdade, viver o momento das nossas vidas”, disse Júlia.
O show de 2012
Amigas a vida inteira e compartilhando em comum o amor pela cantora americana, as amigas não acreditaram quando Maria Olívia ganhou o sorteio em meio a tantos participantes e para um show tão exclusivo.
“A gente participou de todos os sorteios possíveis. Teve um que mandei pelo meu e-mail, pelo e-mail dos meus pais, do meu irmão. Teve um que tinha que mandar uma foto, mas, claramente, eu não ia ganhar com essa foto. Fui tentando todos, e, honestamente, o que eu tava menos esperançosa, foi o que eu ganhei”, lembra Maria.
Foto que Maria mandou para um dos sorteios que participou em 2012
Maria Olívia/Arquivo pessoal
No sorteio que ganhou, Maria teve que comparar a Taylor Swift com uma personagem de algum livro.
“A gente foi ficando sem esperança. Um dia eu estava deitada no sofá da casa da minha avó e a minha mãe começou a me gritar. Era a Júlia no telefone falando que eu consegui o ingresso. Na hora foi um mix de sentimento muito grande. Eu só lembro que eu caí no chão e comecei a chorar”, conta Maria.
Julia lembra que parecia impossível, o show era em setembro e na semana do show elas não tinham ingresso.
“A Oli não tava online e eu entrei no Facebook dois dias antes do show e vi que ela tinha ganhado a promoção com dois ingressos. Comecei a chorar desesperadamente porque ela ia, eu tinha certeza que ela ia. Liguei pra ela, mas não conseguia falar e aí comecei a ligar pro telefone fixo dela e para mãe dela. Eu já tava chorando muito e gritando”, lembra Julia.
O amor pela Taylor
Foto do ingresso autografado pela Taylor Swift em 2012
Maria Olívia/Arquivo pessoal
As amigas dizem que não sabem explicar o amor que possuem pela loirinha e que cresceram junto com a cantora. O quarto da Maria, por exemplo, era lotado de pôsters da Taylor. Ela também disse que aprendeu a tocar violão por causa da artista.
Há onze anos, depois que souberam que teriam a oportunidade de ir ao primeiro show da cantora no Brasil, mesmo sem dinheiro, elas decidiram ir antes para o Rio de Janeiro tentar vê-la, e deu certo.
Elas foram até o hotel onde Taylor estava e conseguiram falar com a banda dela. Inclusive, tiraram foto com o baixista da cantora, ​Amos Heller, que a acompanha até hoje e retorna ao Brasil para os shows da The Eras Tour. Veja foto abaixo.
Julia e Maria com Amos Heller, baixista da Taylor Swift em 2012
Maria Olívia/arquivo pessoal
Já no show, elas pegaram a grade, e, no final, voltaram para o hotel e conseguiram ter um contato com a Taylor.
“Ela autografou o meu ingresso e segurou minha mão. Eu lembro até hoje que a mão dela era a coisa mais gelada do mundo, fininha e gelada”, lembra Maria.
Mesmo sem dinheiro e muito novas, Júlia conta que elas fizeram uma reserva no restaurante do hotel que a Taylor estava para tentar ver a cantora.
“A gente fez a reserva no restaurante e não podíamos comer nada, por que não tínhamos dinheiro”, disse. Elas compraram um sorvete para dividir.
Uma das fotos tiradas pelas amigas quando conseguiram pegar o ingresso da Taylor em 2012
Julia Bastos/Arquivo pessoal
“A gente tinha a esperança que se tivesse sentada naquele restaurante, a Taylor podia eventualmente chegar pra jantar e a gente vê-la, que ela era de verdade”, diz.
Júlia diz que consegue sentir até hoje o toque da Taylor na mão dela: “Era realmente muito gelada. É um sentimento que eu nunca vou esquecer”, diz.
“A sensação naquele show que a gente conseguiu a grade era que ela tava olhando pra gente. Eu chorava. E pensar que eu vou viver nesse show de novo, me dá uma sensação que eu não sei descrever, e ainda ter a oportunidade de ir novamente com a minha melhor amiga, a pessoa que eu queria dividir isso”, disse Julia.
Taylor Swift em imagem de maio de 2023, em show da turnê “The Eras Tour” em Nashville, nos EUA
George Walker IV/AP
Expectativas para The Eras Tour
As expectativas para os shows não poderiam ser mais altas, ainda mais que elas tinham ingresso para o show de 2020 que foi cancelado por causa da pandemia. Inclusive, quem tinha ingresso para essa apresentação teve prioridade na hora de comprar o ingresso para 2023.
A sexta será o único dia que elas estarão no show separadas. Julia vai estar de cadeira superior e Maria Olívia de cadeira inferior. No sábado vão de pista premium e no domingo de cadeira superior.
“A primeira turnê dela aqui sendo de todas as eras, representa todos esses anos que a gente passou sendo fã. Tinha que ser uma turnê das eras e eu vou com a Julia de novo, não tem palavras pra descrever. Tudo isso é um sonho se tornando realidade”, afirma Maria.
Leia também:
Cristo Redentor vai homenagear Taylor Swift, diz prefeito do Rio
Taylor Swift no Brasil: tudo o que você precisa saber sobre 1ª turnê da cantora no país
Louro José de presente, feat com Paula Fernandes e mais fatos da visita inusitada de Taylor Swift ao Brasil
Rua Taylor Swift, no interior de Pernambuco, chama atenção dos fãs da cantora norte-americana

G1 Região Serrana