Volkswagen planeja fazer a sua própria Jeep

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Aparentemente a Volkswagen não está satisfeita em ter 14 marcas em seu portfólio. Rumores recentes indicam que o grupo alemão prepara o lançamento de mais uma linha de modelos, mas dessa vez com um objetivo bem claro: ser a Jeep da Volkswagen. Contudo, ao contrário da rival, a nova marca alemã só venderá carros elétricos.

Vale lembrar que hoje o grupo tem as marcas Volkswagen, Audi, Porsche, Seat, Skoda, Cupra, Jetta, Bentley, Lamborghini, Ducati, Man, Scania, VW Caminhões e Navistar. A ideia agora é oferecer algo diferente de todas elas, mirando exatamente a estrela do grupo Stellantis.

Enquanto a Haval é a Jeep da China, a Scout será a Jeep elétrica da Europa. Ao menos essa é o caminho revelado pelo Wall Street Journal. A ideia é que a marca seja lançada em 2026 e venda 250 mil carros por ano. Para isso, a VW investirá US$ 1 bilhão (R$ 5,13 bilhões) na Scout para desenvolver os carros, divulgar a marca e criar rede de concessionárias

Skoda Scout

O nome Scout pode até parecer um pouco estranho aos ouvidos (e olhos) brasileiros, mas ele já faz parte da realidade da Volkswagen há um bom tempo. O nome pertence ao grupo por meio da Traton, uma subsidiária da Volkswagen que controla a VW Caminhões, Scania, Man e Navistar.

Além disso, o nome é usado pela Skoda para designar as versões aventureiras de seus carros. É o mesmo efeito que Cross tem para a Volkswagen ou Adventure/Trekking para a Fiat. Há uma possibilidade também de que Scout seja usado por uma linha de produtos da Volkswagen, tal qual Hummer agora é uma linha da GMC.

Skoda Octavia Scout [divulgação]
Skoda Octavia Scout [divulgação]

Assim, os modelos Scout conviveriam com os ID, sendo chamados de Volkswagen Scout (seguido pelo nome do modelo). É certo que a nova linha ou marca terá somente carros elétricos, sendo o primeiro deles um SUV parrudo com alta capacidade off-road para brigar com os modelos da Jeep.

Já o segundo Scout será uma picape. Não é certo ainda se terá porte de Volkswagen Amarok e Jeep Gladiator ou se partirá para algo maior como uma rival para Ford F-150 Lightning, Tesla Cybertruck e Chevrolet Silverado EV. Há ainda a chance de ser uma caminhonete intermediária com porte de Fiat Toro, Ford Maverick e da ainda incerta Volkswagen Tarok.

>>VW Taos vai mal em crash-test nos EUA, mas no Brasil é 5 estrelas

>>Volkswagen deixa todos os seus SUVs mais caros em maio

>>Limited Diesel é a versão definitiva do Jeep Commander | Avaliação



Fonte: Revista Carro