Valorização de carros seminovos e usados desacelera, diz startup


Foto: Pexels

Pela primeira vez, desde o início da pandemia, houve um recuo na valorização dos automóveis seminovos e usados. Em relação a setembro, o valor médio caiu 3% no mês de outubro. É o que diz o levantamento realizado pela InstaCarro, startup de venda de carros.

O mês também marcou a queda no número de vendas, segundo relatório da Federação Nacional das Associações de Revendedores dos Veículos Automotores (Fenauto), de 8,5% em relação ao mês anterior.

+ Conversão de carros para gás (GNV) aumenta 102% em SP; veja o passo a passo
+ Veja quais são fatores decisivos na compra de um carro para o brasileiro
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021

“Aqui na InstaCarro, que temos contato com mais de 4 mil lojistas espalhados pelo país, sentimos uma desaceleração e fomos checar diretamente com eles o que a motivou. E dois pontos foram os mais levantados. Primeiro, a questão do IPVA. Se os lojistas não conseguem revender o veículo, precisam pagar o valor obrigatório em janeiro, que será mais alto em 2022, devido a valorização da tabela Fipe. Além disso, há a possibilidade de normalização do mercado de carros novos, o que afetaria diretamente o preço dos usados”, explica Luca Cafici, CEO e fundador da InstaCarro, em nota divulgada.

Taxa de juros

Os lojistas também apontaram que, com o aumento de taxas de juros, as vendas ficam mais difíceis, pois a maioria dos brasileiros contam com financiamento e parcelas que cabem no bolso.

Com a alta inflação gerada por diversas questões econômicas, muitos estão preferindo trabalhar com estoques enxutos, evitando grandes prejuízos.

Veículos acima da tabela Fipe

Mas mesmo com essa desaceleração, alguns veículos ainda estão sendo negociados pela plataforma por valores acima da tabela Fipe. “Em outubro, por exemplo, os preços ainda estão 6% acima daqueles praticados em janeiro deste ano”, aponta Luca.

No Top 10 do ranking da startup, que considera os veículos negociados apenas pela plataforma, o Fiat 500, modelos 2014 e 2012, foram os mais valorizados, com 9% e 8%, respectivamente, em relação a tabela.

Em seguida, o Renault Sandero 2021 (8%), Hyundai i30 2015 (6%), Volkswagen Cross Up 2018 (5%) e Mitsubishi Pajero TR4 2012 (3%). O destaque fica para o sétimo colocado, o Citröen C3 modelo 2007, com mais de 14 anos e que foi negociado por um valor 2% acima da tabela. Complementam o ranking o Fiat Strada 2021, Hyundai Veloster 2013 e Fiat Argo 2022 com 1%.

“A dica para quem deseja vender o carro é que faça isso o quanto antes. Já que ainda há uma valorização nos preços, mas que, segundo os apontamentos dos lojistas, é que vá desacelerando até o final do ano. Podendo até permanecer em 2022, dependendo do andamento do mercado de 0km”, aponta o CEO.

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ IPVA zero para motos até 150 cc é aprovado em Comissão
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Yamaha MT-10 2022 chega ao mercado atualizada; assista
+ Atenção: Zona Azul vai funcionar normalmente neste sábado (20) em SP
+ BMW vai investir R$ 500 mi para os novos X3, X4 e um modelo inédito
+ Toyota lança linha 2022 do SW4 com a volta da versão Diamond
+ Honda apresenta a 5ª geração do City, que ganhou versão hatchback
+ GM inaugura fábrica modelo para carros elétricos
+ Black Week: Citroën oferece C4 Cactus Live a partir de R$ 94.990
+ Preço da gasolina aumenta 6,46% em 15 dias, diz levantamento
+ Carro voador do Senna: empresas desenvolvem conceito
+ Motorista sem limites: PRF apreende moto com 150 multas

 





Fonte: Motor Show