Toyota Tundra é resposta japonesa à RAM 1500 sem influências da Hilux

0
40


Ainda que no Brasil tenhamos somente a Hilux, a Toyota é uma tradicional fabricante de picapes. Lá nos EUA eles apresentaram a nova geração da Tundra, a caminhonete grande da marca. Ela concorre diretamente com RAM 1500, Ford F-150 e Chevrolet Silverado, mas sem parecer uma Hilux que foi para a academia, mas que infelizmente não vem ao Brasil

Pela primeira vez desde 1997, a Toyota Tundra não tem mais motor V8 como opção. E isso é algo bom, visto que o modelo anterior era conhecido por ser um ávido frequentador dos postos de gasolina. Como substituição, a marca japonesa agora oferece dois tipos diferentes de V6 a gasolina, sendo um eletrificado.

As versões de entrada têm à disposição o 3.5 V6 biturbo de 390 cv e 66,2 kgfm de torque, enquanto os modelos mais caros vão com o i-Force Max 3.5 V6 de 438 cv e 80,6 kgfm. Essa nova opção é híbrida, por isso conta com força extra. Entretanto, independentemente da motorização escolhida, o câmbio é um automático de dez marchas.

Toyota Tundra TRD [divulgação]
Toyota Tundra TRD [divulgação]

Duas partes

A nova geração da Toyota Tundra será oferecida com dois tipos de cabine. Nessa geração a versão cabine simples foi retirada de linha, sobrando apenas a Double Cab e a CrewMax. Na Double Cab, apesar de ser a tradução literal para cabine dupla, ela na verdade é uma cabine estendida. Conta com duas fileiras de bancos, mas as portas traseiras tem abertura ao contrário (topo suicida).

Já a Tundra CrewMax é a cabine dupla tradicional que estamos acostumados no Brasil, com quatro portas de abertura regular. As duas versões têm caçamba com 1,99 m de comprimento como padrão. Na Double Cab há opção de caçamba longa de 2,47 m, enquanto a CrewMax tem variante caçamba curta de 1,67 m.

Toyota Tundra Platinum [divulgação]
Toyota Tundra Platinum [divulgação]

A nova geração também é a primeira picape grande a contar com suspensão traseira tipo multi-link, o que garante melhores respostas. Ela também conta com sistemas eletrônicos de segurança como frenagem autônoma de emergência com detecção de ciclistas, alerta de ponto cego e de trafego cruzado e piloto automático adaptativo de série em todas as versões.

Parrudona

Visualmente é uma verdadeira revolução entre a geração anterior e a atual da Toyota Tundra. Com zero referências vindas da Hilux, elas até parecem feitas por marcas diferentes. A dianteira tem como destaque a gigantesca grade frontal trapezoidal. Cada versão tem desenho interno diferente, mas todas trazem LEDs auxiliares na parte inferior.

[divulgação]
[divulgação]

Somente a versão off-road TRD Pro traz o inscrito Toyota na grade acompanhado por uma barra de LED e três pontos luminosos laranja. O restante das versões tem logotipo regular da Toyota e o nome Tundra na parte inferior da abertura de ar principal.

Os faróis são full-LED nas versões mais caras e trazem formato em T. Há uma abertura de ar logo abaixo deles, o que ajuda a picape a ter uma cara ainda mais agressiva. Coluna A pintada em preto é algo pouco visto nas picapes desse tamanho, ainda mais combinado a frisos cromados na parte inferior da janela.

Toyota Tundra TRD Pro [divulgação]
Toyota Tundra TRD Pro [divulgação]

Caixas de roda são bem marcadas, o que ajudam a dar uma aparência mais musculosa à Tundra. Na traseira, lanternas com três filetes de LED tem desenho um tanto quanto genérico. Você só saberá que é uma Toyota Tundra porque a tampa da caçamba tem o nome da caminhonete em letras garrafais direto no metal.

Na versão TRD Pro, o sobrenome é o que decora a tampa da caçamba. Ela conta ainda com elementos pretos no para-choque traseiro e na parte superior da caçamba. Suspensão elevada e reforçada é acompanhada por capô exclusivo mais robusto, rodas pretas e suspensão elevada.

[divulgação]
[divulgação]

>>RAM 1000 estreia com motor velho e em versão única por R$ 145.600

>>Cinco carros fracassados que as marcas fingem que nunca existiram

>>Toyota Corolla Cross chega ao Japão com 4×4, mas de escape aparente



Fonte: Revista Carro