Quanto é a multa por levar o pet de modo errado no carro?

0
26


Transporte de animais

Deixar o pet com a cabeça para fora da janela do carro ou levá-lo no colo são hábitos comuns, mas geram multas, além de colocar o animal em perigo

A cena pode ser comum: você olha para o carro do lado e vê a cabecinha feliz de um cachorro na janela, sendo transportado solto no colo do motorista. Mas ela está errada e é considerada uma infração segundo o Código de Trânsito Brasileiro – além de ser um grande risco à segurança do pet em caso de acidente com o carro. Mas você sabe quanto custa essa multa?

Primeiro, é importante esclarecer que, por lei, é proibido levar animal de estimação entre os braços ou pernas. Transportá-lo à esquerda do motorista (perto do vidro no colo) ou entre seus braços ou pernas é infração média que soma quatro pontos na CNH e gera multa no valor de R$ 130,16 – estabelecido pelo artigo 252 do CTB.

LEIA MAIS: Veja as infrações que não geram pontos na CNH

Também não é permitido o transporte de animais soltos na parte externa do veículo (caçamba, por exemplo), como estabelece o artigo 235 do CTB. Essa infração é grave e o motorista recebe cinco pontos na habilitação e multa no valor de R$ 195,23.

“É importante frisar que muito além da infração de trânsito, os condutores devem ter ciência de que um transporte inadequado de seus pets pode distraí-los, gerar um acidente de trânsito e envolver outros condutores, pedestres e os próprios passageiros que estão nos veículos”, afirma Neto Mascellani, diretor-presidente do Detran.SP.

Por fim, também é infração deixar o pet com a cabeça para fora da janela do carro, por ser considerada parte externa do veículo, de acordo com o Manual Brasileiro de Fiscalização de Trânsito. Não se esqueça que isso também não é seguro para eles, que podem ser atingidos por um galho. “Nunca mantenha o animal com a cabeça para fora, pois além do risco de acidentes, o vento pode trazer ciscos e fragmentos e provocar problemas oculares nos pets”, reforça a médica veterinária Juliana Damiani.

LEIA MAIS: Código de Trânsito Brasileiro: da CNH às cadeirinhas, veja o que muda

E qual é a forma certa de transportar os pets?

Em primeiro lugar, eles nunca devem estar soltos no veículo. Se houver um acidente, eles podem ser arremessados para fora do veículo ou contra os bancos dianteiros, ferindo os passageiros da frente.

VW Taos acessóriosPara mantê-los presos e seguros no carro, há diferentes acessórios que podem ser utilizados, embora não haja obrigatoriedade de seu uso na legislação de trânsito.

De acordo com o porte do animal, há caixas de transporte ou cestos, além das cadeirinhas para pet que ficam presas ao banco. No caso de animais maiores, as opções incluem cinto de segurança especial e grade de segurança, que é colocada entre os bancos traseiro e dianteiro, impedindo o animal de interagir e distrair o motorista.

Mas é importante ter cuidado ao prender o cinto de segurança especial para pets diretamente na coleira do animal, pois há risco de lesões e até enforcamento em caso de frenagens mais bruscas ou acidentes.

Fotos: Divulgação



Fonte: Revista Carro