Posto ALE lança combustíveis que prometem ser 30% menos poluentes

Posto ALE lança combustíveis que prometem ser 30% menos poluentes

A distribuidora de combustíveis ALE lançou nesta semana a linha de combustíveis chamadas de Energy. A empresa a caracteriza como “combustível de transição energética”.

A nova linha, composta por gasolina, etanol, diesel S10 e diesel S500, passou por pesquisas e testes, nos últimos três anos, antes de seu lançamento.

Segundo a ALE, os combustíveis prometem uma economia de consumo de, pelo menos, 7% – certificados por órgãos ligados à Organização das Nações Unidas (ONU) -, além de uma redução na emissão de poluentes, em média, de 30% na comparação com os produtos atualmente disponíveis no mercado brasileiro.

Qual a diferença?

Os novos combustíveis desenvolvidos pela ALE possuem na formulação um catalisador de combustão, baseado em nanotecnologia líquida, e aditivos que mantêm a limpeza do motor e depuram os depósitos no sistema de injeção dos veículos, explica a rede.

A previsão é de que a linha Energy seja oferecida nos postos da ALE até o fim do ano.

Testes 

A nova linha também passou por testes conduzidos e executados pela equipe técnica do Centro de Tecnologia da Mobilidade, que integra o departamento de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde os resultados de eficiência, redução de consumo e redução na emissão de poluentes foram confirmados ao longo de testes teóricos e práticos.

“Para a comprovação da eficiência energética dos combustíveis Energy, fizemos o protocolo padrão. Utilizamos uma metodologia de medição de consumo em veículos, em que selecionamos uma pista, para haver uma condução controlada. Tivemos os veículos percorrendo o espaço simultaneamente, seguindo um ciclo que tinha bem definidas a troca de marcha, velocidade e frenagem para termos o que chamamos de repetibilidade do ensaio”, explica Fabrício Pujatti, professor doutor do departamento de Engenharia Mecânica da UFMG, em nota divulgada.

Os testes foram realizados com dez motoristas de aplicativo, em veículos de passeio fabricados no Brasil, que dirigiram em um autódromo, durante três dias, com todo o aparato técnico para analisar o consumo do combustível por quilômetro rodado.

“Depois disso, eles rodaram nas ruas de Belo Horizonte e região metropolitana ao longo de dez dias, em média, 250 quilômetros por dia. Avaliamos a performance do motor com combustíveis comuns e, depois, com o combustível Energy”, destaca Pujatti.

Também foram realizados testes de eficiência energética em cinco veículos de transporte (caminhões e ônibus), operando com o combustível diesel S10 Energy.

Fonte: Motor Show