O novo Jeep Renegade Moab é o SUV a diesel mais barato do País. Custa R$ 141.790 – MinutoMotor

0
151


Com o nome inspirado no Deserto de Moab (EUA) – um dos lugares preferidos dos aficionados pelo off-road – o Jeep Renegade Moab é oferecido por R$ 141.790. É o SUV a diesel mais barato do país e se posiciona abaixo dos R$ 152.090 cobrados pela Longitude turbodiesel, que anteriormente era o Jeep mais acessível com esse tipo de motorização. É equipado com o mesmo motor 2.0 turbodiesel com 170 cavalos de potência a 3.750 rpm e torque de 35,7 kgfm a 1.700 rpm, que move os outros modelos da linha com esse tipo de motorização desde o lançamento do modelo, em 2014.

Trabalha associado ao câmbio automático de 9 marchas e dispõe de um sistema de tração com opções 4×2, 4×4, 4×4 com reduzida e 4×4 com bloqueio do diferencial. O Jeep Active Control oferece configurações selecionáveis para neve, areia, lama e pedra, que adaptam a performance do motor e do câmbio, e um modo automático alternando a tração entre frontal e integral, de acordo com a demanda.

Por fora, o Renegade Moab ostenta o mesmo estilo apresentado pelo primeiro Jeep produzido no Brasil em 2015, com as discretas evoluções estéticas na grade e no para-choque apresentadas no “facelift” de 2018. A versão Moab não é uma série especial do Renegade e chegou para fazer parte do portfólio do jipe compacto. Emblemas “Moab” no alto dos para-lamas da frente e na tampa do porta-malas se encarregam de identificar a versão.

Em termos de conforto e estilo, a mais recente configuração do Renegade vem com central multimídia Uconnect de 7 polegadas com conexão para Apple CarPlay e Android Auto, ar-condicionado dual zone, sensor de estacionamento traseiro, faróis de neblina, pneus de uso misto, ganchos em preto na dianteira e na traseira e visual escurecido nas rodas de liga leve de 17 polegadas e da grade do radiador. Os faróis não são em leds, como os que equipam as versões mais caras do Renegade. O Moab está disponível em cinco cores: as sólidas Verde Recon (a do modelo testado) e Branco Ambiente e as metálicas Prata Billet, Cinza Antique e Preto Carbon.

Internamente, o Moab conta com volante é multifuncional e os comandos no console são de fácil manuseio. O multimídia com tela sensível ao toque de 7 polegadas da Moab é menor que o de 8,4 polegadas das versões Longitude e Trailhawk e oferece conexão Android Auto ou Apple CarPlay via entrada USB. A telefonia e os aplicativos de música podem ser conectados também via Bluetooth.

Impressões ao dirigir – No Renegade Moab, o habitual ronco dos motores a diesel se faz notar – para boa parte dos compradores da versão, isso é uma atração à parte. O 2.0 turbodiesel MultiJet de 170 cavalos e 35,7 kgfm, apesar de não ser nenhum primor de modernidade, tem força de sobra para mover os 1.627 quilos do mais leve modelo a diesel da Jeep. O robusto torque, disponível já em 1.750 rpm, viabiliza retomadas decididas. Nas acelerações, o câmbio automático de 9 velocidades aproveita os recursos do motor – não surgem “buracos” e o nível de vibração é reduzido. As marchas podem ser trocadas manualmente na alavanca de câmbio – não há “paddles shifts” atrás do volante, como nas versões Longitude e Trailhawk. Segundo o Inmetro, o consumo fica em 10,1 km/l na cidade em 12,5 km/l na estrada, o que rendeu uma nota “B” na categoria e “D” no geral. Na cidade e nas estradas asfaltadas, em velocidades mais elevadas, a carroceria rola pouco, apesar do 1,72 metro de altura do SUV. A direção com assistência elétrica é eficiente e se mostra leve nas manobras e progressivamente precisa conforme aumenta a velocidade.

Mas é nas trilhas que o Renegade Moab se sente em casa. A tração com reduzida e utilização dos diferentes modos oferecidos pelo lúdico Jeep Active Control – neve, areia, lama ou pedra – permitem ao pequeno SUV transpor obstáculos de nível mediano de dificuldade com algum desembaraço. A suspensão independente nas quatro rodas absorve as irregularidades com eficiência e o controle de estabilidade e de tração ajudam o motorista a manter tudo “na mão”. Os pneus de uso misto Pirelli Scorpion ATR na medida 215/60 colaboram efetivamente para que o pequeno Jeep encare de forma destemida terrenos esburacados, arenosos, pedregosos ou enlameados – topografia lamentavelmente encontrável em ruas de algumas grandes cidades brasileiras. Seja nas ruas ou no off-road, o Renegade Moab é um modelo divertido e que dá para se levar a qualquer lugar, sem medo de fazer feio.

Texto Luiz Humberto Monteiro Pereira / AutoMotrix
Fotos: Luiza Kreitlon / AutoMotrix

Ficha Técnica
Jeep Renegade Moab

Utilitário esportivo em monobloco com 4,23 metros de comprimento, 1,80 metro de largura (sem espelhos), 1,72 metro de altura e 2,57 metros de entre-eixos
Motor: a diesel, 1.956 cm³, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, dianteiro transversal, turbo, injeção direta de combustível
Taxa de compressão: 16,5:1
Tração: 4×4 com reduzida e bloqueio do diferencial
Potência: 170 cavalos a 3.750 rpm
Torque: 35,7 kgfm a 1.750 rpm
Transmissão: automática de 9 marchas
Freios: disco ventilado na frente e sólido atrás
Direção: elétrica
Suspensão: dianteira independente do tipo McPherson, braços oscilantes inferiores com geometria triangular e barra estabilizadora, amortecedores hidráulicos e pressurizados e molas helicoidais. Traseira independente do tipo McPherson, links transversais/laterais, barra estabilizadora, amortecedores hidráulicos e pressurizados e molas helicoidais. Oferece controle de estabilidade
Rodas: liga leve escurecidas de 17 polegadas
Pneus: 215/60 R17
Porta-malas: 320 litros
Tanque: 60 litros
Peso: 1.627 quilos
Preço: R$ 141.790 na cor sólida Verde Recon do modelo testado. A versão não oferece opcionais



Fonte: R7