O Bê a bá da moto – Como funciona o Consórcio? – MinutoMotor

0
31


O consórcio é uma forma de aquisição de bens por meio da união de pessoas que compartilham o mesmo objetivo: a compra de um veículo novo. A lógica é simples, o preço total do carro ou da moto é fracionado e mensalmente cada participante paga uma parte desse valor. Todo mês, quando acontece a assembleia, os consorciados são escolhidos por sorteio ou lance. Lembrando que para participar das assembleias, o consorciado deve estar com as parcelas em dia. Existem planos de 12 a 80 meses com parcelas a partir de R$ 130, caso da Pop 110i, o modelo mais acessível da Honda. Veja como funciona esta modalidade, que é ideal para quem quer programar uma compra consciente::

Paulo Roberto Rossi (foto ao lado), presidente da ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios – que reúne quase uma centena de administradoras do Brasil, enumera os vários fatores que fazem do consórcio uma modalidade tão popular no País. Segundo o executivo, o consórcio atrai “aqueles consumidores que buscam uma compra planejada, dentro de suas necessidades financeiras e querem prazos maiores com parcelas mais baixas e menor custo de administração”. Ele reforça que o consórcio é planejamento financeiro puro, que oferece maior flexibilidade para o consumidor, se comparado com a caderneta de poupança.

“No consórcio, o consumidor terá maior disciplina financeira ao se planejar. Hoje, as aplicações financeiras oferecem baixa rentabilidade. Enquanto no consórcio, o resultado do investimento o cliente vê na sua garagem, na forma de uma moto ou carro novo. Esse veículo pode ser usado como meio de locomoção, lazer ou mesmo para gerar ou aumentar renda”, explica Rossi.

Teste de legenda para o R7

Por falar em gerar renda, o sistema de consórcio tem sido muito utilizado pelos entregadores. Esses profissionais usam a modalidade para planejar a troca da moto e assim, manter seu patrimônio sempre atualizado. “Uma moto nova para o uso em delivery poderá rodar mais quilômetros, oferecendo menor consumo de combustível e baixa manutenção. Mais economia, segurança e melhor produtividade”, explica Rossi. Essa visão também se estende para pessoas que tem o motociclismo como um hobby.  “Fazendo um bom planejamento é possível adquirir uma moto de maior valor”, conclui o executivo da ABAC. Vale lembrar que o consórcio não cobra juros, mas sim uma taxa de administração.

Como funciona – No caso do Consórcio Honda, todos os meses acontecem as assembleias dos grupos e para participar, é imprescindível que o consorciado esteja em dia com as parcelas. Nas assembleias, são definidos os contemplados por sorteio – com base na extração da Loteria Federal ou por lance, que pode ser fixo ou livre, de acordo com o plano escolhido. No fixo, os participantes ofertam o mesmo percentual e concorrem entre si. Já o livre, o consorciado que oferecer o maior lance é o vencedor e poderá retirar a moto. O vencedor poderá deduzir o valor do lance nas parcelas restantes ou diminuir a quantidade de parcelas que restam no plano de seu grupo. Os lances são interessantes para o consumidor que tem dinheiro guardado e quer trocar por um modelo “0 km”.

Os consórcios também atuam no ambiente digital. No caso do Consórcio Honda, o consumidor pode tirar dúvidas, simular valores, fazer a contratação de forma rápida e sem burocracia, além de acompanhar a situação do grupo sem sair de casa. Até os lances podem ser feitos online pelo aplicativo do Honda Serviços Financeiros (Android e IOS), pelo WhatsApp (11) 2172-7007 ou pelo site do Consórcio Honda. Para quem tem dificuldades em acessar a internet ou usar os meios digitais, uma boa opção é contar com o atendimento presencial que pode ser feito em uma das centenas de concessionárias da marca em todo o país.

Simulação de consórcio da ABAC para uma moto de R$ 15.000



Fonte: R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui