Mini Cooper completa 60 anos; Conheça a história do modelo

0
24


Piloto Paddy Hopkirk no Mini Cooper, Rali de Monte Carlo, 1964 – Divulgação

Em 1959, a British Motor Corporation queria um carro com espaço e economia de combustível e desenvolveu o Austin Mini.

Mas, em setembro de 1961, o engenheiro, preparador e construtor de carros de corrida John Cooper decidiu modificar o carro para deixá-lo mais agressivo e assim nasceu o primeiro Mini Cooper.

+ Teste rápido: Mini Cooper S E é um foguete de bolso com motor elétrico
+ Mini ‘depena’ versão elétrica em conceito com apenas o essencial

Ele iniciou os trabalhos com a preparação do motor original de 848 cm³ e 34 cv de potência, que foi ampliado a 997 cm³ e passou a gerar 55 cv.

As rodas na extremidade e o pequeno entre-eixos eram aliados na hora de fazer as curvas, comportamento dinâmico que passou a ser associado ao de um kart no limite. Foi assim que nasceu o conceito “Go-Kart Feeling”.

O uso de homocinéticas ajudou a não perder tração ou ter movimentações indesejadas do volante. A suspensão hidro-elástica reduzia a rolagem lateral e entregava precisão e estabilidade acima da média.

A escuderia Cooper dominava a Fórmula 1 naquele período, seguindo a vitória dos campeonatos de 1959 e 1960. Não era apenas o mérito de pilotos como Jack Brabham, Stirling Moss e Bruce McLaren. O projeto dos seus monopostos usava um motor central traseiro, algo exótico em uma categoria dominada por carros de propulsor dianteiro.

Mini Cooper S

John Cooper logo criaria uma versão Mini Cooper S. O motor passou a ter 1.071 cm³ e rendia 70 cv. Foi nessa época em que o predomínio do esportivo começou na série de ralis de Monte Carlo. A dupla Paddy Hopkirk e Henry Liddon ganhou o prêmio do rali em 1964.

A vitória clássica de Hopkirk foi comemorada como poucas na Inglaterra. Além de ter recebido um telegrama de parabéns do governo britânico, Hopkirk também foi agraciado com uma mensagem dos Beatles e, posteriormente, uma foto autografada dos quatro membros da banda, que dizia: “Agora você é um de nós, Paddy”.

Em 1965, Timo Mäkinen e Paul Easter (co-piloto) levaram o novo Mini Cooper S 1.3 de 90 cv ao título.

Em 1966, Mäkinen, Aaltonen e Hopkirk dominaram o Rali de Monte Carlo de ponta a ponta e ganharam o pódio, porém foram desclassificados por uma suposta irregularidade nos faróis. A compensação viria no ano seguinte. Aaltonen e Henry Liddon (co-piloto) faturaram o primeiro lugar.

MAIS NA MOTOR SHOW:
+ Brabus deixa Mercedes-Benz GLE 63 S Coupé com 900 cv; Assista
+ Atropelamento a 30km/h é como cair do 2º andar de prédio, diz especialista
+ Arte e BMW: M440i Coupé é transformado em NFT; Assista
+ Kombi motorhome: conheça a empresa que customiza o modelo
+ Avaliação: Jeep Compass Longitude TD350 4×4 é SUV para aventuras longe do shopping
+ Avaliação: Jeep Compass Longitude TD350 4×4 é SUV para aventuras longe do shopping
+ Nova Transit: Ford lança van no Brasil em cinco versões; Veja os detalhes
+ Procura por aluguel de carro por hora cresce 25%; Veja como funciona





Fonte: Motor Show