Mercedes elétrico faz viagem de 1.000 km com uma carga

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Foto: Divulgação

O conceito elétrico Vision EQXX da Mercedes-Benz realizou uma viagem de mais de 1.000 km com uma carga de bateria.

O percurso foi feito com a tomada de carga selada e acompanhada por um especialista independente do organismo europeu de certificação TÜV Süd.

A viagem ocorreu de Sindelfingen (Alemanha) através dos Alpes suíços e norte da Itália, até o destino final na cidade de Cassis na Côte d’Azur (França).

+ Teste rápido: Aceleramos o Mercedes-AMG GLB 35 4Matic na pista
+ Mercedes-AMG apresenta novo GT: o mais potente já criado
+ Mercedes-AMG apresenta novo GT: o mais potente já criado
+ Avaliação: Mercedes-Benz GLC combina motor a diesel e conforto
+ Mercedes mostra novo Safety Car para a Fórmula 1
+ Caminhão motorhome: 3 Mercedes Actros recebem modificações; assista
+ Mercedes de Hitler é pivô de grande polêmica

Detalhes da viagem

A jornada começou em condições frias e chuvosas, com alguns períodos prolongados, em velocidades de até 140 km/h nas autoestradas alemãs e perto do limite de velocidade em outros lugares.

Ao final, o estado de carga da bateria era de cerca de 15%, possuindo ainda uma autonomia restante de cerca de 140 quilômetros.

“Percorremos mais de 1.000 quilômetros com facilidade e com uma única carga de bateria, tendo um consumo de apenas 8,7 kWh/100 km em condições de tráfego reais. O Vision EQXX é o Mercedes mais eficiente já construído”, diz Ola Källenius, presidente do conselho de administração do Mercedes-Benz Group AG, em nota divulgada.

Estrutura do Vision EQXX

O modelo conta com um difusor traseiro ativo, que se abre automaticamente a 60 km/h, que fornece melhor fluxo de ar e, portanto, contribui significativamente para a redução do arrasto. Segundo a marca, sua aerodinâmica garante um coeficiente de arrasto de 0,17.

O veículo também ganha ainda mais benefícios de eficiência de seus pneus, com sua classificação de resistência ao rolamento baixa de 4,7.

A Bridgestone desenvolveu pneus especificamente para o Vision EQXX em parceria com a Mercedes-Benz. As características especiais do veículo também incluem sua construção leve cuidadosamente pensada, que tem um efeito particularmente positivo em subidas, diz a marca.

Os materiais do veículo incluem fibra de carbono-açúcar usado na parte superior da bateria, que também é usado na Fórmula 1, e o piso traseiro BIONEQXXTM, fabricado com um processo de fundição de alumínio. O componente estrutural de metal leve substitui uma montagem muito mais pesada de várias peças interligadas. Possui folgas em locais onde não é necessária resistência estrutural, economizando material. Tudo isso resulta em uma economia de peso de até 20% em comparação com um componente fabricado convencionalmente.

Uma grande parte da eficiência de peso também se deve ao chassi elétrico dedicado com subestrutura F1 leve e discos de freio de alumínio. Outra é a bateria. Com 100 kWh, a unidade de armazenamento de energia desenvolvida especificamente para o elétrico tem quase a mesma quantidade de energia que a bateria do Mercedes-Benz EQS. No entanto, tem 50% menos volume e é 30% mais leve. O resultado é que a bateria compacta, medindo apenas 200 x 126 x 11 cm, também é comparativamente leve com 495 kg e cabe em um carro compacto. O acionamento elétrico foi desenvolvido em cooperação com os especialistas da Mercedes-AMG Petronas F1 Team.

Em seu teto solar fixo, as 117 células solares alimentam a bateria de 12 volts, que fornece energia a consumidores auxiliares, como o sistema de navegação. No geral, o teto solar aumenta o alcance em mais de dois por cento – o que soma cerca de 25 quilômetros em uma jornada de mais de 1.000 quilômetros.

A unidade de acionamento elétrico do Vision EQXX – composta pelo motor elétrico, transmissão e eletrônica de potência – foi desenvolvida em conjunto com os especialistas em F1 da Mercedes-Benz High Performance Powertrain (HPP) e tem uma potência máxima de 180 kW (245 cv). Assim como a bateria, a unidade é compacta, leve e altamente eficiente. Sua eficiência média nesta aplicação é de 95%. Isso significa que 95% da energia da bateria é transferida para as rodas.

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Yamaha Crosser ABS 2023 chega com novo visual; confira
+ Motorista PCD já pode solicitar isenção do IPVA SP 2022; veja como
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Lewis Hamilton no Brasil? Descubra o que o piloto veio fazer por aqui
+ Lev lança bike elétrica em parceria com Baer-Mate; conheça
+ Sem Parar lança pagamento de pedágio via bluetooth do celular
+ Motos mais roubadas em SP durante 2022; confira a lista
+ Rodízio de veículos em SP está suspenso nesta sexta-feira (15)
+ Carro por assinatura vale a pena? Confira um guia completo com preços, vantagens e desvantagens
+ Big Brother do trânsito: multas por videomonitoramento já estão valendo
+ Fiat promete facilitar aquisição de 0km com nova opção de financiamento





Fonte: Motor Show