Hyundai Creta 2022 vale à pena é com motor 1.0 turbo

0
92


A onda dos motores turbo veio para ficar. Prova disso é que hoje a maioria dos SUVs compactos ou já tem uma versão turbo ou está em vias de receber. Tanto que na nova geração do Hyundai Creta, o modelo sul-coreano abandonou de vez o motor 1.6 aspirado em favor do 1.0 turbo vindo do HB20. Resultado? É melhor que o 2.0 aspirado, que segue na versão de topo.

Durante o lançamento do novo Hyundai Creta 2022, a marca disponibilizou a versão mais cara da linha, a Ultimate com motor 2.0 aspirado de R$ 147.990, e a Platinum de R$ 135.490, a mais equipada com motor 1.0 turbo. Nos números, há uma considerável diferença entre eles, algo que na prática se provou pouco.

Com o novo motor 1.0 T-GDi três cilindros turbo, o Hyundai Creta se junta ao grupo de Chevrolet Tracker, Volkswagen Nivus, Volkswagen T-Cross, CAOA Chery Tiggo 3X e Fiat Pulse entre os SUVs compactos com motor 1.0 três cilindros turbo. São 120 cv e 17,5 kgfm de torque – menos que os números dos Volkswagen, mas acima do CAOA Chery e do Chevrolet.

Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]
Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]

Já com o 2.0 de 167 cv e 20,5 kgfm, o Hyundai Creta está sozinho: hoje não existe SUV compacto vendido no Brasil com motor de dois litros aspirado. Até pouco tempo atrás a Renault oferecia Duster e Captur com esse motor, mas que foi retirado de linha em favor do 1.3 turbo. Havia também o EcoSport, mas ele morreu.

Sensações opostamente parecidas

Enquanto nos números o Creta 2.0 tem 47 cv e 3 kgfm de torque a mais como vantagem, na prática a sensação é outra. O modelo turbinado e o aspirado andam de maneira bem parecida, com certa vantagem para o 1.0 em âmbito urbano. Explico: o 2.0 tem torque vindo em rotações mais altas, enquanto o turbo entrega toda força em giro baixo.

Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]
Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]

Como a transmissão automática de seis marchas de todas as versões do Creta trabalham privilegiando as marcas mais altas, as trocando desesperadamente e derrubam a rotação constantemente. Com isso, o modelo turbo anda melhor. É como se a Hyundai fizesse a programação da transmissão desde o começo pensando nos carros turbo.

Para fazer o Creta 1.0 acender, basta pisar um pouco mais no acelerador. Já no 2.0, é preciso esperar o motor encher e algumas marchas serem reduzidas para que ele ganhe força. O bom é que em ambos o câmbio responde rápido a um pisão mais forte no acelerador, tal qual troca de marcha rapidinho quando o pé alivia o pedal.

Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]
Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]

Típico comportamento

A substituição do motor 1.6 pelo 1.0 turbo fez bem ao Creta. Ele promete melhores números de consumo, mas agora finalmente deixou de ser xoxo. O restante do comportamento dele se manteve como antes. É um carro confortável, fácil de conviver e com nítido acerto voltado para um público que não torna a dirigibilidade como prioridade número um.

Macia, a suspensão é voltada ao conforto, o que faz com que a carroceria balance um pouco em curvas mais fortes. Já a direção tem peso adequado para sua proposta: não é leve demais a ponto de ser bobo, nem pesado demais para tentar se passar por um modelo esportivo. Destaque ainda vai para o ótimo isolamento acústico e de vento.

Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]
Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]

Onça que bebe água

Já que visual é algo bastante subjetivo e já foi muito discutido sobre isso no novo Hyundai Creta, vamos nos ater aos fatos. A cabine melhorou consideravelmente em relação ao modelo anterior. Manteve os plásticos de boa qualidade, sem direito a superfícies macias ao toque. Há uma porção com cor contrastante e costuras falsas que criam uma sensação sofisticada.

A cabine desenhada em formato de Y isola o motorista do passageiro e traz mais amplitude à cabine. O painel antes ficava próximo demais do para-brisa e reto, algo que foi corrigido no novo Creta. Destaque para o console central alto e com acabamento brilhante.

Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]
Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]

Já a sessão da central multimídia é um contraste entre a modernidade da tela de 10,25 polegadas e os comandos do ar-condicionado digital de uma zona que parecem de um modelo mais antigo. Curioso também é o fato de que apenas as duas versões mais caras do Hyundai Creta trazem freio de estacionamento eletrônico, sendo o restante com a tradicional alavanca.

O novo volante tem desenho moderno e ousado, com destaque para a base reta. Ele casa bem com o painel de instrumentos parcialmente digital, um dos diferenciais do Creta na categoria. Aliás, pela primeira vez o modelo nacional tem teto solar como item de série, oferecido nas versões Ultimate 2.0 e Platinum 1.0 turbo.

Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]
Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]

Por falar em equipamentos, a Hyundai bem que poderia ter feito uma versão Ultimate 1.0 turbo, trazendo itens como faróis full-LED, frenagem autônoma de emergência, piloto automático adaptativo, assistente de permanência em faixa e sensor de estacionamento – presentes somente no modelo mais caro com o 2.0 aspirado.

Ao menos o topo de linha com motor 1.0 já é bem recheado com luzes diurnas de LED, interior com couro marrom, monitoramento de pressão dos pneus, seletor de modo de condução, teto solar, sensor de ré, luzes diurnas de LED, câmera para ponto cego, além de Android Auto e Apple CarPlay.

Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]
Hyundai Creta 2022 [Auto+ / João Brigato]

Veredicto

A nova geração do Hyundai Creta entrega uma lista de itens de série bastante generosa por um preço dentro da média do mercado. O interior melhorou muito, mas ainda não é referência na categoria como o Jeep Renegade, mas é nitidamente bem superior ao VW T-Cross, Renault Captur e Chevrolet Tracker.

Vencido o preconceito inicial do visual bastante polêmico, o Creta se mostra mais uma vez uma compra certeira no segmento de SUVs compactos. A pedida é pela versão Platinum com motor 1.0 turbo e boa lista de equipamentos. Só resta a Hyundai fazer uma versão Ultimate 1.0 para ter o pacote definitivo.

>>Novo Hyundai Creta: preços, versões e equipamentos em detalhes

>>Commander só prova que a Jeep foi lá e fez de novo | Impressões

>>Segunda geração do Hyundai Creta desembarca por R$ 107.490



Fonte: Revista Carro