HD Sportster S 2021 – Do Evolution ao Revolution – E a tradição, onde fica? – Parte 1 – MinutoMotor

0
19


Sportster S 2021 / Fotos Divulgação

No último dia 13, a Harley-Davidson mostrou seu novo modelo para a linha 2021, que adotou o nome de Sportster. Na verdade trata-se do protótipo que já havia sido apresentado em 2018, dentro do plano “More Roads to Harley-Davidson”. Bem antes da apresentação da linha 2021, a HD passou a retirar a família Sportster de diversos mercados, já que o modelo não mais atendia as normas de emissão de poluentes vigentes em diversos países do mundo. Dos poucos mercados que os modelos seguiam em comercialização, as opções são a Iron 883 e 1200, além da Forty-Eight.

Sportster 1957

O motor Evolution que equipa as Sportsters (ainda presente nos modelos que seguem em linha nos EUA) é praticamente o mesmo desde sua apresentação em 1986. De lá para cá o V2 sofreu pequenas atualizações, as mais notáveis: a incorporação dos coxins de borracha em 2004 para redução da vibração e a alimentação por injeção eletrônica em 2007.

Sportster 1973

Os custos de constantemente para modernizar o “velho” Evolution já não faziam mais sentido para a Harley, e com as normas de emissão Euro 5 chegando, então era esperado que uma nova motorização fosse apresentada. O programa de desenvolvimento de motores do plano “More Roads to Harley-Davidson” contemplava o uso de uma motorização de arrefecimento líquido, com dois cilindros em V a 60º, que foi nomeado como Revolution Max (embora com o mesmo nome, não se trata de uma evolução do Revolution da V-Rod – desenvolvido em conjunto com a Porsche – ou do Revolution X das Street 500 e 750). O plano previa que este motor seria modular com cilindradas que iriam variar entre 500 e 1250 cc.

Sportster 1995

A Harley não é estranha a usar motores alternativos ao tradicional motor em V, tanto que no Engine Hall no Museu da H-D em Milwaukee há vários exemplos de motores diferentes da configuração habitual a mostra (até boxers já foram criados para uso durante a 2ª Guerra Mundial). O primeiro modelo equipado com o Revolution Max, foi a Pan America lançada em fevereiro e que iniciou sua comercialização em maio e tem sido um sucesso unânime de críticas e vendas. Então, não era de se espantar que novos modelos equipados com a mesma motorização iriam aparecer.

Sportster 2007

Da apresentação do “More Roads” até a mudança de CEO e plano estratégico (para Rewire e Hardwire), foram mostrados além do próprio protótipo da Pan America, uma Custom com o motor de 1250 e uma Streetfighter com o motor de 975cc (que foi chamada de Bronx). Em apresentações para investidores, também surgiram imagens de uma Flat-Tracker e de uma Café Racer.

Sportster Iron 2019

O segundo modelo com o Revolution Max então foi apresentado, era para ser originalmente a Bronx, porém a H-D desistiu de seguir adiante com o projeto – alguns ainda questionam se o modelo, de fato, irá aparecer dado o estágio avançado de desenvolvimento que a motocicleta se encontrava. Este segundo modelo, que foi a Custom 1250, foi batizada de Sportster S e é exatamente daqui que iniciaremos uma análise crítica, que será publicada na próxima quarta-feira.

Análise: Dan Morel / Edição Aldo Tizzani



Fonte: R7