Ford EcoSport ST-Line 1.0 EcoBoost 140 cv: mantém sua posição

Ford EcoSport ST-Line 1.0 EcoBoost produzido na Romênia (toma o lugar do B-Max) não era muito popular em sua geração anterior. Entretanto, com as mudanças introduzidas em 2018, o volume de vendas cresceu. Não é uma história de sucesso, mas tem bons números. 

Em sua primeira geração, chegou da Índia com uma qualidade de construção questionável, uma estética diferenciada e uma oferta não competitiva. Mas tudo isso está por trás disso agora. 

Veja Também: Novo Lamborghini Autentica para dar adeus à era do motor V12

Estilo Exterior

Uma das áreas onde o novo Ford EcoSport foi mais beneficiado é a estética. Em sua última iteração, ela mantém sua personalidade, mas adaptada aos tempos. 

Ele também herda um número maior de características de outros modelos Ford. Na frente, o destaque principal é a generosa grelha com acabamento em preto.

Ford EcoSport ST-Line 1.0 EcoBoost

Em suas extremidades estão os faróis de LED, que são divididos em duas partes. Os faróis superiores correspondem aos faróis baixo e alto, enquanto na extremidade inferior estão os faróis de neblina e os indicadores de direção. O assistente de feixe alto/baixo está disponível como uma opção.

Design de interiores

Apesar de seu tamanho compacto, o Ford EcoSport goza de uma altura notável. Isto permite uma alta posição de condução que melhora a visibilidade ao dirigir na cidade. 

É fácil encontrar a posição de condução ideal graças à disposição dos controles, o que proporciona um pacote confortável e ergonômico.

Em termos de design e qualidade, está de acordo com o Ford Fiesta e Focus. Vemos componentes específicos e um design mais esportivo neste acabamento ST-Line. 

A qualidade dos materiais é boa e os encaixes são bem pensados. Os materiais macios estão presentes nas partes mais visíveis, mas há muito plástico rígido.

Motor do Ford EcoSport 1.0 EcoBoost 140 cv

Mecanicamente, o EcoSport agora só está disponível como novo com o Ecoboost 1.0 com 125 cv e transmissão manual de seis velocidades. 

No entanto, você ainda pode encontrar algumas unidades com esta versão mais poderosa. É um bloco de ferro e alumínio com duplo eixo excêntrico, turbo, injeção direta e intercooler.

Com 999 cm3, três cilindros e quatro válvulas, desenvolve uma potência de 140 cv (103 kW) a 6.300 rpm. É acoplado com um torque máximo de 180 Nm a partir de 4.400 rpm. 

Como pode ser visto, o valor de torque não é alto e a potência máxima é fornecida bastante alta, de modo que você não vai encontrar muita aceleração.

Guia auto, a sua maior fonte de notícias sobre carros da internet.

Fonte: Portal R7