Flagra: Renault Kwid elétrico já circula em testes no Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Desde que revelou o novo Kwid reestilizado no Brasil, a Renault deixou de esconder que traria a versão elétrica para cá. Tanto que, ao final da apresentação do hatch subcompacto renovado, a marca francesa mostrou de surpresa a versão nacional do Kwid elétrico, vendido na China como City K-ZE.

Agora, a marca iniciou os testes de rodagem com ele para promoção. Tanto que a camuflagem mais chamava atenção do que tentava esconder o modelo. Além disso, rodar na Avenida Paulista, uma das mais movimentadas do Brasil, como comprova o flagra feito pelo Motor1, indica que o Kwid elétrico quer mesmo aparecer.

O flagra possibilita ver algumas mudanças pelas quais o Kwid E-Tech, nome oficial do modelo elétrico, terá em relação às variantes a combustão. Começa pela grade frontal que terá o bocal de abastecimento elétrico e um desenho diferente com frisos cromados paralelos ao logotipo da Renault.

Renault Kwid E-Tech elétrico [Motor1]
Renault Kwid E-Tech elétrico [Motor1]

As rodas de liga-leve terão quatro furos ao invés dos três tradicionais e polêmicos do Kwid brasileiro. Os para-choques também são um pouco diferentes, sem a parte central filetada na dianteira e na traseira com refletores com desenho diferente, área cinza maior e luz de neblina central. O restante do estilo segue a versão Outsider.

Revelado recentemente na China, de onde será importado o Kwid E-Tech para o Brasil, o Dongfeng EX1 Pro tem mais autonomia que as demais versões do hatch subcompacto elétrico. A Renault havia prometido que o nosso Kwid elétrico teria acerto exclusivo para o Brasil e mais autonomia. O que coincide com esse novo modelo.

Renault Kwid E-Tech elétrico [Motor1]
Renault Kwid E-Tech elétrico [Motor1]

Mais autonomia, menos potência

São 321 km de autonomia e novas baterias de 26,8 kWh, maior que os 27,4 kWh das baterias do Dacia Spring, que roda até 271 km com carga completa. A potência, contudo, é sempre igual independentemente da marca que o produz: 44 cv e 12,7 kgfm de torque. Comparando ao Kwid 1.0, o elétrico tem 27 cv a menos e 2,7 kgfm de torque a mais.

A intenção é que o Renault Kwid E-Tech seja o carro elétrico mais barato do Brasil. Hoje esse título pertence ao JAC E-JS1 que custa R$ 164.900. Ver o modelo da Renault por R$ 150 mil é uma possibilidade e o tornaria bastante atraente no mercado. O lançamento acontecerá ainda neste ano, provavelmente no segundo semestre.

Renault Kwid E-Tech elétrico [Motor1]
[Motor1]

>>Kwid Intense é o carro do mão-de-vaca consciente  | Avaliação

>>Renault prepara SUV rival para Fiat Pulse e VW Nivus que não é Sandero

>>Samsung é morta oficialmente pela Renault



Fonte: Revista Carro