“Deveríamos estar bêbados”, diz CEO da Mercedes sobre o AMG One

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Todos que já beberam além da conta sabem que o cérebro tende a tomar decisões erradas no calor da emoção por conta do álcool. E aparentemente foi isso que aconteceu na Mercedes-Benz, como brinca o CEO da marca, Ola Källenius, sobre ter aprovado o hipercarro AMG One.

Descrito por ele em bom português como uma ideia de jerico, o AMG One é um esportivo com motor de carro de Fórmula 1 e que está em desenvolvimento desde 2017. A Mercedes promete lançar um documentário bem honesto mostrando todo processo de desenvolvimento, mas não escondendo os perrengues que essa ideia gerou.

Em entrevista à Autocar, Ola Källenius comentou que “o time da AMG e a divisão de alta performance e Fórmula 1 veio a nós alguns anos atrás dizendo ‘temos uma ótima ideia! Vamos colocar um motor de Fórmula 1 em um carro de rua’. Eu preciso dar uma olhada de novo nas minutas das reuniões, porque tenho certeza que estávamos bêbados quando dissemos sim”.

Mercedes-AMG One [divulgação]
Mercedes-AMG One [divulgação]

AMG One no Brasil

A divertida declaração se deu no momento em que jornalistas questionaram o CEO sobre o lançamento do AMG One. A princípio, a Mercedes lançaria o esportivo em 2019, exatos dois anos depois da revelação do conceito. Mas já se vão 5 anos desde a primeira aparição do modelo, que inclusive veio ao último Salão do Automóvel de São Paulo em 2018.

O atraso se deu por conta da adequação do motor V6 1.6 híbrido de 1.000 cv às regulamentações de poluição extremamente exigentes na Europa. Um filtro de partículas na gasolina aparentemente foi a solução encontrada pela Mercedes, que começará a fazer as entregas do AMG One ainda nesse ano.

Mercedes-AMG One [divulgação]
Mercedes-AMG One [divulgação]

Vale lembrar que os 275 exemplares programados para produção já foram vendidos. Cada um foi comercializado por R$ 11,6 millhões. Dois brasileiros compararam o Mercedes de Fórmula 1 para as ruas, mas ambos moram no exterior e dificilmente trarão o modelo para as terras nacionais. Sua única aparição por aqui ficará resumida ao último Salão do Automóvel.

>>Mercedes-AMG GT 4 ganha série especial de 843 cv

>>Classe T é o Fiat Fiorino da Mercedes, mas com luxo de Classe A

>>Chevrolet Tracker 2023 ganha interior inspirado em Mercedes

Fonte: Revista Carro