Daihatsu não volta, mas oferecerá base para SUV compacto

0
34


Rumores circulam sobre a volta da Daihatsu no Brasil. Mas a Toyota não tem planos de trazer a montadora para o nosso país por dois simples motivos. Primeiro que seria caro demais desenvolver toda uma rede para uma nova marca. Segundo porque a marca é focada em kei cars que são pequenos demais para o nosso mercado. Mas isso não significa que ela está fora.

O projeto do SUV nacional de baixo custo da Toyota desvendado pelo Auto+ cruza justamente com a Daihatsu. O novo carro, que está em desenvolvimento para mercados emergentes, será construído sobre a plataforma DNGA-A, que é uma versão simplificada e reduzida da base TNGA-B da Toyota.

É a mesma lógica da plataforma MQB e MQB-A0 da Volkswagen, sendo a versão A0 menor e mais barata. Aqui no Brasil, a utilização da base DNGA-A permitirá que a marca reduza custos e tenha uma SUV de proporções compactas mais competitivo que o Yaris Cross. O SUV do Yaris, vale lembrar, usa plataforma TNGA-B, mas ficou caro e pequeno demais para o nosso país.

Toyota Raize [divulgação]
Toyota Raize [divulgação]

Atualmente existem três SUVs com a base DNGA-A no mundo e que ilustram essa matéria: Daihatsu Rocky, Toyota Raize e Perodua Ativa. A fonte garante que o novo SUV para países emergentes não é o trio Rocky/Raize/Ativa, mas sim um modelo totalmente novo e maior que eles. “Terá o know-how da Daihatsu, mas com qualidade 100% Toyota”, confirma.

Novo motor

Além disso, o modelo terá um novo motor totalmente desenvolvido por ele. A fonte garante que não é um 1.0 turbo e que ele também não fará uso do 1.5 do Yaris. Apesar disso, o motor 1.8 quatro cilindros flex do Corolla e do Corolla Cross pode ser usado no novo SUV compacto para países emergentes.

Perodua Ativa [divulgação]
Perodua Ativa [divulgação]

Essa estratégia tem como objetivo manter em vigor o intuito da Toyota em oferecer versões eletrificadas de todos os seus modelos. Independentemente da escolha para motorização, incluindo o ainda desconhecido novo motor, o SUV compacto japonês será equipado com câmbio CVT.

>>Tundra é resposta japonesa à RAM 1500 sem influências da Hilux

>>Corolla Cross chega ao Japão com 4×4, mas de escape aparente

>>Exclusivo: Yaris reestilizado em 2022, Corolla Cross GR vem em março



Fonte: Revista Carro