Compra do ano 2024 – Elétrico até R$ 200 mil: BYD Dolphin


Novo nicho, nova categoria: é a primeira Compra do Ano com elétricos “populares”. É verdade que a grande maioria deles ainda não é barata, mas, de qualquer forma, ficam bem abaixo dos R$ 250 mil, preço de Peugeot e-208 (vencedor da edição passada), Fiat 500e e Mini Cooper, por exemplo – também urbanos.

Os modelos que concorrem aqui custavam R$ 150 mil – um pouco mais, um pouco menos –, mas o BYD Dolphin chegou, na última hora, para revolucionar o segmento. Afinal, diante do chinês, ficou impossível justificar a compra de Caoa Chery iCar, JAC e-JS1 e Renault Kwid E-Tech – que, até então, brigavam pelo título de elétrico mais barato do Brasil.

Não fosse o Dolphin, o Kwid e-Tech levaria o prêmio – não apenas por compartilhar parte dos componentes com sua versão a combustão, o que facilita na hora da manutenção, mas pelo bom conjunto (considerando as ofertas até então).

Afinal, o Renault é discreto e ecológico, mas prático e divertido. Porém, esses elétricos ofertados antes da chegada deste BYD eram subcompactos simples, de baixo custo, com acabamento pobre e poucos equipamentos. E o Dolphin não é nada disso.

A vantagem começa no porte: enquanto os rivais vão dos 3,20 metros de comprimento e 2,15 de entre-eixos do minúsculo iCar aos 3,73 metros de comprimento e 2,42 de entre-eixos do Kwid, o Dolphin tem comprimento de hatch compacto, 4,12 metros (fica entre VW Polo e Chevrolet Onix), e 2,70 de entre-eixos (como em um sedã médio).

Isso significa espaço de sobra para quatro passageiros, sem abrir mão de ter o maior porta-malas da categoria (345 litros, e, importante, com estepe de verdade).

Na mecânica, são 95 cv e 180 Nm, enquanto os modelos de mesmo preço ficam na faixa de 60-65 cv e 110-150 Nm (e mal encaram uma estrada).

A bateria também é maior, o que permite uma autonomia próxima de 300 quilômetros, enquanto os rivais mal chegam a 200.

Por fim, sobre os equipamentos, não tem nem como comparar: o BYD é equipadíssimo e os rivais, pelados.

Por isso, os preços deles começaram a despencar. E, mesmo assim, não valem a pena diante do Dolphin – o melhor custo-benefício do mercado. (Leia avaliação completa neste site).

› VERSÕES

EV R$ 149.900

› Potência 95 cv › Porta-malas 345 litros › Consumo A › Versão indicada Vendido em versão única

(Divulgação)

 





Motor Show